Notícias

Alimentação e Bem Estar

Como manter suas plantas seguras e longe da dengue

Data21 março 2024

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail
Engenheiro Agrônomo traz dicas básicas de como cuidar dos seus vasos e jardins e evitar que eles se tornem criadouros do mosquito Aedes aegypti
De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, até o momento, o Brasil já ultrapassou 740 mil casos prováveis de dengue neste ano de 2024, que estão espalhados por todo o país. Todos os anos os períodos mais quentes do verão acendem um alerta sobre a necessidade de redobrarmos cuidados e evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença.
A maior parte dos criadouros do Aedes aegypti estão nas próprias residências, por isso as medidas preventivas, ainda continuam sendo a melhor alternativa. E para quem tem vasos de plantas ou jardins é preciso ter ainda mais atenção.
O engenheiro agrônomo da Forth Jardim, Marcos Estevão Feliciano, traz algumas dicas de como manter os cuidados das plantas, mas tomando todos os cuidados necessários para não as transformar em criadouros de mosquitos que podem transmitir a dengue. – Mantenha a limpeza do localPrincipalmente para quem tem jardins, é importante manter o ambiente sempre limpo, pois jardins abandonados e malcuidados têm grandes chances de tornarem-se criadouros.
 Retire qualquer tipo de material/entulho do local, verificando sempre se há tampas, garrafas, vasos e pratinhos vazios ou inutilizados, que estão por ali e que podem acumular água. Quem tem planta geralmente costuma ter regadores, baldes ou materiais que possam acumular água, então cuidado redobrado para não deixar água parada.
Da mesma forma os vasos de dentro de casa devem ser sempre limpos e supervisionados para que não acumulem água. Inclusive no caso de plantas aquáticas, é indicado lavar com água e sabão a parte de dentro do vaso, pelo menos uma vez por semana, mas é bom observar pois em períodos quentes o ciclo do mosquito pode ser de 7 dias, assim, se aparecerem larvas na água antes de uma semana, troque a água imediatamente.
– Faça a manutenção adequada das plantas: Cuidados básicos com a regaSem dúvidas a parte que mais merece atenção no cuidado com as plantas, que está relacionado à dengue, é a rega.
Se por um lado não dá para deixar de regar as nossas plantas, principalmente nos períodos mais quentes quando geralmente elas necessitam de mais hidratação, por outro esse é o período em que o mosquito mais se prolifera e justamente onde ele encontra água parada.
Algumas plantas, ao serem regadas, podem acumular água entre suas folhas, como é o caso das Bromélias, mas isso não faz delas as grandes “vilãs” nesta corrida contra a dengue. De forma geral a água que fica acumulada nelas, não é considerada “atrativa” para o mosquito, por ter microrganismos e outros nutrientes, ele prefere água limpa para se desenvolver.
Apesar de ser citado com frequência entre os pontos de atenção nos cuidados contra a dengue, os “pratinhos” ainda são utilizados por algumas pessoas, principalmente por aquelas que precisam se ausentar por períodos mais longos e querem manter a planta hidratada.
No caso do uso de pratinhos, o indicado é colocar a areia nele, para que possa absorver a água. Mas com essa ação ele perde a função de reserva de água. Existe, no entanto, uma solução para manter as plantas hidratadas por mais tempo sem deixar água parada.
Gel para plantio é um polímero em pó, que transforma a água em gel. Basta hidratar o produto em água, apenas 5g para 1 litro de água e terá um litro de água na forma de gel para duas plantas. Porém, não é para colocar o gel por cima dos vasos. Faça quatro furos na terra com o auxílio de um cabo de vassoura, em seguida preencha os espaços com o gel e cubra com terra, e pronto, a redução de rega pode chegar a 50% a menos. Se regava suas plantas a cada 7 dias pode passar a regar a cada 15 dias. 

VEJA TAMBÉM...

Publicidade