Notícias

Alimentação e Bem Estar

IA e tecnologia de rastreabilidade elevam padrões de qualidade no varejo de alimentos

Data17 setembro 2023

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Através da leitura de QR Code, é possível encontrar informações de origem dos alimentos e receitas geradas por inteligência artificial com as frutas, legumes e verduras da estação

A PariPassu, empresa de tecnologia para agronegócio com sede em Florianópolis/SC, traz à 7ª Feira Internacional da Indústria de Flores, Frutas, Legumes e Verduras, promovida pela International Fresh Produce Association – IFPA,  soluções que, além da rastreabilidade prevista na legislação, agregam valor à cadeia produtiva, desde o produtor, passando pelos distribuidores, indústria até o varejo. Atualmente, a empresa atende a mais de 5,5 mil produtores, distribuidores e indústrias, entre elas Grupo Vegetais Saudáveis e Coca-Cola; mais de 100 redes de varejos, como o Grupo Carrefour, e outras regionais como o Koch e Unidasul, respectivamente em SC e RS. 

A jornada de desenvolvimento criada pela PariPassu inicia nos padrões de rastreabilidade e promove uma evolução nos processos desde o campo até o ponto de venda, que contribuem para a segurança do alimento e qualidade dos produtos que são distribuídos e/ou processados. “Nossa história começa com a união de conhecimentos complementares, como computação, engenharia, produção animal e rotina de produção agropecuária. Iniciamos os projetos-piloto e fomos aprimorando os serviços a partir das demandas e necessidades, tal como integrações com hardwares e identificação padronizada, associação da rastreabilidade ao monitoramento de resíduos, todos estes são conceitos embrionários para a formação do que hoje chamamos de INDEX” revela Giampaolo Buso, diretor-executivo da PariPassu. 

Criado em 2019, o INDEX é uma plataforma de informação estratégica, referência no mercado agroalimentar, reunindo mais de 2,6 mil empresas do setor, produtores, distribuidores, indústrias e varejo alimentar. Os produtores e distribuidores podem utilizar essa plataforma para qualificação e comprovação de atendimento às boas práticas de segurança e qualidade do alimento, sendo um diferencial de atendimento ao mercado. Através da plataforma do INDEX, as empresas têm a possibilidade de comparar seus resultados com os pares do setor, sem serem identificados. A equipe PariPassu apoia na orientação de planos de ação para  melhorias necessárias. As empresas são pontuadas em quatro categorias no INDEX PariPassu: Rastreabilidade; Padrão de Qualidade; Segurança do Alimento; Auditoria e Certificações. 

“O INDEX traduz o trabalho da PariPassu, uma referência de qualificação onde cada componente recebe uma pontuação e, utilizando uma média ponderada, a qual indica os resultados qualitativos dos participantes da cadeia de abastecimento. É um diferencial que o segmento agroalimentar ainda não utiliza de forma estruturada, criando um ranking qualitativo e evolutivo do desenvolvimento”, explica Giampaolo. 

Comunicação entre o campo e produtor

A produção agrícola é afetada pelas condições climáticas e, na grande maioria dos casos, são eventos que fogem do controle do agricultor. De um lado, grandes variações de temperatura, chuva em excesso ou escassez, umidade do solo e do ar, ventos, entre outros, afetam a qualidade dos alimentos que são entregues. Do outro, os mercados e distribuidores têm uma expectativa sobre os alimentos que serão fornecidos. Por meio da rastreabilidade e processos bem definidos, é possível alinhar a comunicação entre os elos da cadeia, é o que afirma o diretor-executivo da PariPassu. 

“Estamos consolidando, através do INDEX, nossa posição como facilitadores da comunicação, dos acordos entre os elos da cadeia de abastecimento, do ponto de vista qualitativo.  Muitas vezes o varejo e os consumidores reclamam da qualidade das verduras e legumes que recebem, mas não sabem as razões de estarem recebendo um produto com qualidade abaixo do esperado ou mais caro. Então, reunimos as informações do que está afetando a produção e colocamos esses atores (produtor, distribuidor e varejista) em uma sala para fazer a mediação, contextualizar que haverá uma alteração da qualidade, afinal, é uma indústria a céu aberto.  Entendimento necessário, inclusive, para informar o consumidor sobre alterações no preço. Como atuamos em todos os elos da cadeia produtiva, temos a possibilidade de ver ‘as dores’ e, facilitamos, através das nossas ferramentas e também das iniciativas de educação, como a Academia PariPassu,  o entendimento entre o campo e o mercado”, comenta Giampaolo . 

Conexão com o consumidor final 

Além do INDEX, a PariPassu leva à Conferência Internacional IFPA também a nova versão do aplicativo Conecta, que além de trazer visibilidade do trajeto do alimento, conectando o consumidor à cadeia produtiva, agora também traz receitas geradas por inteligência artificial. A novidade alinha duas tendências de negócios em apenas uma solução: inteligência artificial e também a mudança de hábitos dos brasileiros. De acordo com levantamento da Euromonitor Internacional, o setor de alimentos saudáveis apresentou um crescimento exponencial nos últimos anos. Entre 2015 e 2020, o aumento foi de 33% e, até 2025, a expectativa é que o segmento cresça mais 27%. A pandemia elevou a preocupação com a saúde e bem-estar. De acordo com a pesquisa, 47% dos brasileiros começaram a tomar consciência sobre a necessidade de adotar novos hábitos alimentares.

“Se falarmos apenas da capacidade de geração de receitas da IA os números são bastante surpreendentes. Estamos falando de um potência de milhões de receitas geradas por ano. Mas acima da quantidade, nosso time está preocupado com a qualidade e aceitação das receitas geradas. Em versões futuras vamos contar com a avaliação dos próprios usuários, nos indicando as melhores receitas geradas pela inteligência artificial”, conta Nildo Wilpert Júnior, gerente de TI da PariPassu. 

A novidade ainda traz  visibilidade aos quase três mil produtores e fornecedores espalhados por todo o Brasil. Apenas nos primeiros sete meses de 2023 realizaram o rastreamento de 700 mil toneladas de alimentos, englobando mais de 4500 variedades distintas de produtos. “Conhecer a origem dos alimentos agrega valor ao produto”, aponta Nildo.

Como funciona

Após fazer o download do Conecta PariPassu, o usuário poderá fazer a leitura do QR Code dos alimentos nos mercados. O aplicativo abrirá uma tela com informações de origem do produto, sugestões de receitas e também informações diversas, como dicas de higienização e armazenamento corretos, curiosidades, entre outros. 

VEJA TAMBÉM...

Publicidade