Notícias

Comércio Exterior e Economia

Cervejarias brasileiras trocam lúpulo europeu e norte-americano pelo nacional

Data7 outubro 2023

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Até o fim de 2023, a cervejaria Capapreta terá substituído mais de 95% das suas importações de lúpulos vindos da Europa e dos EUA pelo produto da Mundo Hop, a maior produtora de lúpulo do Brasil. Apenas aqueles que ainda não possuem substitutos similares produzidos em solo nacional serão mantidos. A parceria une receitas de cervejas renomadas e premiadas da Capapreta com o lúpulo nacional fresco da Mundo Hop, plantado e colhido em Minas Gerais, e as empresas planejam o lançamento de rótulos especiais em comemoração à aliança. Outras cervejarias estão seguindo o mesmo caminho: hoje, parte da produção das marcas Caraça, Krug Bier, Viela, São Sebastião, Tarin e Verace já usa o lúpulo Mundo Hop.

Mas por que essas e outras cervejarias precisam, ou precisavam, importar lúpulo? As necessidades climáticas da planta, que se adequa bem em regiões mais frias, fizeram muitos agricultores desacreditarem na sua produção em larga escala em um país predominantemente tropical. Assim, até pouco tempo, em terras brasileiras encontravam-se algumas pequenas plantações, concentradas principalmente no sul.

A chegada da Mundo Hop está mudando o conceito de produção de lúpulo e transformando o segmento no país ao adaptar a planta ao solo e clima brasileiros. Com muito estudo e tecnologia, a empresa garante mais qualidade e frescor em três safras ao ano, enquanto no exterior a colheita acontece apenas uma vez. Criada pelos empreendedores belo-horizontinos Gabriel Purri e Thiago Fenelon, a Mundo Hop possui uma fazenda de 4 hectares, em Mateus Leme (MG) capaz de produzir até 15 toneladas/ano de lúpulo, colhido de 10 mil plantas com 7 variedades: Comet, Cascade, Chinook, Saaz, Triumph, Triple Pearl e Zeus.

Gabriel Purri conta que ele e Thiago já conheciam a multipremiada cervejaria enquanto consumidores e que a parceria com a Capapreta é um grande passo para a Mundo Hop. “Quando começamos esse sonho em 2019 o que mais queríamos era levar um insumo fresco e de alta qualidade para nossos cervejeiros, permitir que eles criassem experiências sensoriais únicas. Conquistar a confiança de uma importante fabricante quando se trata de lúpulos encontrados no Brasil é validar isso, por isso é tão recompensador”, comenta.

O sócio-fundador da Capapreta, Lucas Godinho, destaca que, em 2023, a cervejaria completa dez anos de história e que a parceria faz parte das comemorações. “Recentemente tivemos a oportunidade de conhecer a Mundo Hop e entender o que esse time conseguiu fazer com um insumo que era desacreditado no Brasil. Há um, dois anos, era impensável termos lúpulo de qualidade produzido em solo brasileiro em larga escala. Eles conseguiram, de fato, romper essa barreira e estão trazendo para o mercado cervejeiro nacional uma transformação que há muito tempo a gente não via”.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade