Notícias

Agro

Startup de comercialização de insumos do agro já soma R$ 35 mi em ofertas B2B

Data13 setembro 2021

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Em operação há apenas dois meses no Brasil, a AgriAcordo, plataforma focada em revendas, cooperativas e indústrias, já reúne mais de 100 empresas do setor

O mercado de insumos no Brasil é extremamente importante para a atividade agropecuária no País, afinal sem sementes, fertilizantes, defensivos, adubos, entre outros, não há possibilidade de produção. De acordo com a Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (Andav), entidade com mais de 30 anos, estima-se que cerca de 6.500 empresas estão autorizadas a comercializar insumos, um mercado que movimenta no País cerca de R$ 150 bilhões por ano. Com o objetivo de trazer mais eficiência e competitividade a este segmento, conectando em uma única plataforma vendedores a distribuidores e cooperativas, é que a AgriAcordo, um mercado eletrônico exclusivo para comercialização de insumos agrícolas, desembarcou no Brasil.

Em funcionamento há apenas dois meses, a plataforma já coleciona bons números. Até o momento são mais de 100 empresas cadastradas e aprovadas no marketplace. Além disso, já foram ofertados mais de R$ 35 milhões em produtos. De acordo com o líder das operações no Brasil, o engenheiro agrônomo Julio Zavala, a ferramenta digital tem como objetivo resolver importantes problemas na cadeia de distribuição, como por exemplo, o estoque. “Produtos parados significa capital imobilizado investido ali. Pensando em insumos que têm vencimentos na mesma safra, isso pode criar muitos problemas e prejuízo para as empresas”, destaca.

Ao conectar os vendedores e compradores em sua rede, a AgriAcordo amplia a exposição dos produtos. Por exemplo, muitas vezes uma empresa pode estar com um estoque parado por falta de demanda em sua região, contudo, essa mesma solução que está sobrando ali comprometendo o seu capital, pode estar em falta em outros locais. Assim o raio de exposição para potenciais clientes é muito maior. Ou seja, empresas de todo o Brasil.

É neste contato direto com as revendas e cooperativas, que a startup pretende ajudar as companhias ofertantes. “O Brasil faz 50 anos que trabalha da mesma forma: o vendedor vai fisicamente nas empresas e não tem um canal digital hoje para conectar todas elas. Nós acreditamos que podemos ser esse elo que o mercado está precisando. Também frisamos a importância que as cooperativas e revendas têm nesse sentido de auxiliar o produtor rural”, diz o líder de operações.

Ainda segundo Zavala, ao ter uma plataforma onde consegue-se escoar de maneira simples e rápida um produto, que está sobrando em um estoque, consequentemente haverá mais fluxo e benefícios a todo o setor. “Com o nosso sistema também vamos diminuir as perdas, melhorar a eficiência, e fazer assim uma gestão do estoque, que é um problema sério em muitas empresas brasileiras”, reforça.

Metas

Nesta primeira fase no Brasil, a AgriAcordo tem como objetivo encorpar sua base de empresas cadastradas. A meta é que até o final de 2021 esse número passe para 300. Para Zavala, isso é fundamental, pois quanto mais empresas na plataforma, o mercado fica mais transparente, mais competitivo, com maior possibilidade de negócios. “Nosso foco esse ano é cadastrar ainda mais empresas. Tivemos um recebimento muito bom nestes primeiros meses e já fechamos alguns negócios. Isso é muito bom para nós, nos motiva muito”, reforça.

Para aquelas que desejam ingressar na plataforma para exporem seus produtos é muito simples. Basta acessar a página (www.agriacordo.com) e criar uma conta. Para quem deseja solicitar uma cotação na plataforma e para acessar todas as ofertas de insumos também é muito simples o cadastro. O cadastro, publicar ofertas e intenções de compra são gratuitos.

Sobre – Com operações iniciadas em junho deste ano no Brasil, a AgriAcordo é a primeira plataforma online a permitir a comercialização de insumos agropecuários somente entre empresas bem avaliadas do setor. A startup é subsidiária brasileira da argentina AgriRed, marketplace que é gerido pelo grupo americano Ag inputs Trading.

VEJA TAMBÉM...