- Jornal EntrePosto - https://www.jornalentreposto.com.br -

Sakata iField apresenta principais inovações hortícolas para produtores da América do Sul

Evento conta com mais de 20 lançamentos, além de outras 70 cultivares inovadoras a campo, desenvolvidos especialmente para clima tropical e com genética nacional

Diante da pandemia da Covid-19, a Sakata Seed Sudamerica, multinacional japonesa de sementes de hortaliças e flores, idealizou um evento com um conceito totalmente inovador.

Dividido em duas etapas – uma de campo, realizada de 23 de novembro a 4 de dezembro de 2020, em sua estação experimental em Bragança Paulista (SP), e uma virtual, que acontecerá por meio de uma plataforma online durante o mês de fevereiro de 2021 –, o Sakata iField inova a forma de se fazer dia de campo de hortaliças no país.

Trata-se do primeiro evento híbrido da empresa, executado em dois momentos e formatos distintos, que visa atender as necessidades dos produtores e viveiristas de todo o Brasil e também dos demais países da América do Sul, fomentando os negócios da empresa e de seus parceiros, mesmo diante das adversidades e restrições impostas pelo contexto da pandemia.

ETAPA DE CAMPO

A Etapa de Campo do Sakata iField foi concluída com sucesso no mês de dezembro e apresentou com exclusividade diversos lançamentos para o mercado, além de produtos já consagrados no segmento hortícola.

Ao todo, o evento apresentou mais de 70 variedades e de 20 lançamentos, especialmente desenvolvidos pela Sakata considerando as características tropicais de cutivo.

As principais culturas em exposição no local foram: alface, tomate, brócolis, pimentão, cenoura, chicória, couve-flor, repolho, rúcula, abóbora, abobrinha, cebolinha, beterraba, quiabo, feijão-vagem e pepino.

Além da genética Sakata, os visitantes tiveram acesso completo a um pacote tecnológico para cultivo apresentado pelas empresas expositoras: Agroflex, BASF, Compass Minerals, FMC, Ihara, Jacto, Omex, Stoller, Tropical Estufas, UPL e Yara.

Neste ano, em especial, o número de participantes no evento foi reduzido e seguiu todas as recomendações de saúde e segurança sanitária prescritas pelos órgãos competentes em relação à Covid-19.

Durante a programação do evento, a empresa recebeu, em média, 100 visitantes por dia, divididos em grupos reduzidos, com horário agendado e duração máxima de 2h de visita.

No campo, foram feitas ainda demarcações de distanciamento mínimo de 1,5 metros entre os participantes, bem como aferição de temperatura corporal e a disponibilização de álcool em gel, máscaras, água e snacks individualizados para todos os visitantes no local.

PRINCIPAIS LANÇAMENTOS

Novas cebolas para o Sul do Brasil – No evento, a Sakata lançou dois híbridos 100% nacionais, desenvolvidos especialmente para cultivo na região Sul do Brasil. As cebolas “Show de Bola” e “Bola de Ouro” foram desenvolvidas com genética tropicalizada, grande diferencial da Sakata.

Ambas possuem alto valor agregado, possibilitando mais qualidade e produtividade a campo no Sul do país, que possui como particularidade um alto índice pluviométrico durante todos os meses de cultivo.

Este é um fator que dificulta a adaptação produtiva de variedades de cebola regionalmente. As duas variedades híbridas adaptadas, de forma inédita e com genética nacional, conseguem agregar e atender várias necessidades do mercado, como qualidade de casca/bulbo (padrão e uniformidade), produtividade e pós-colheita, mesmo nestas condições mais adversas.

Em testes realizados pela empresa a campo, a produtividade da variedade “Bola de Ouro” chegou a aumentar entre 9 a 11 toneladas por hectare e a “Show de Bola”, entre 3 a 5 toneladas por hectare, dentro das mesmas condições de cultivo, região e janela produtiva. Estes materiais possuem pelo menos 15 anos de pesquisas dentro da empresa, considerando desde o início do processo até a comercialização das sementes.

Nova beterraba ideal para mecanização do beneficiamento – Mais uma grande novidade apresentada pela Sakata é a beterraba Comaneci. Essa cultivar possui o formato arredondado, desejado tanto pelos consumidores, quanto pelos produtores, sendo este atributo essencial para facilitar o beneficiamento do fruto, permitindo a lavagem e a classificação da produção mecanicamente.

Outro diferencial é a sua pele muito lisa, o que garante uma característica visual e textura muito agradáveis para o consumidor, assim como a coloração roxa intensa, tanto na parte externa, quanto interna, um requisito bastante apreciado pelo mercado nacional.

Mais um importante benefício da beterraba Comaneci é a longa durabilidade pós-colheita, que possibilita o armazenamento da hortaliça em câmara fria de 3 a 5 meses, com a mesma qualidade, garantindo um produto mais frescor nas gôndolas por muito mais tempo.

Nova abóbora oferece diferenciais para toda a cadeia produtiva – Durante o evento, a empresa apresentou mais uma cultivar de alto padrão para o segmento de abóbora tipo Tetsukabuto: a Montana.

Com alta produtividade e excelente qualidade, a nova variedade apresenta frutos grandes, casca lisa, com coloração verde-escura e polpa espessa. Suas plantas são vigorosas, com bom pegamento de frutos e alto potencial produtivo.

A abóbora Montana também apresenta maior tolerância ao “enrugamento” dos frutos após a aplicação do 2,4-D, utilizado na polinização artificial das plantas.

Com isso, mesmo após o uso do produto (dentro das doses recomendadas), seus frutos se mantêm com a casca lisa original, um atrativo para comercialização.

Vale destacar ainda que esta característica é muito importante no fruto, pois facilita o manuseio para a retirada da casca, vantagem tanto para o consumidor final, quanto para as indústrias de processamento.

Novos porta-enxertos para tomaticultores – Os visitantes do Sakata iField puderam conferir dois novos materiais para a cultura do tomate: os porta-enxertos Volt (com resistência inovadora ao Vd raça 2) e Robusto.

O Volt traz como benefícios incremento para o vigor de planta, com maior pegamento e enchimento de frutos, além de promover maior produtividade, longevidade de colheita, além de resistência contra as doenças de solo e o estresse abiótico.

Já o Robusto, proporciona um vigor de planta balanceado entre a parte vegetativa e a parte produtiva, fortalecendo o cultivo. Ambos foram desenvolvidos para atender uma demanda crescente de mercado no Brasil, que é o uso da técnica de enxertia na produção de tomates.

A utilização da técnica promove ganhos de produtividade, mesmo sob condições adversas, trazendo maior segurança e rentabilidade ao produtor, sendo aliada no manejo de estresses bióticos (como nematoides, fungos e bactérias de solo) e abióticos (seca, temperaturas extremas, salinidade e deficiência de nutrientes), auxiliando a minimizar seus efeitos negativos na produção.

Além disso, o uso de porta-enxertos reduz a utilização de defensivos na produção, o que é bom para o produtor e ótimo para o consumidor.