Notícias

Agro

Produtores paulista já colhem safra de uva

Data20 setembro 2021

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Preços caíram em relação a safra passada, de 20% a 25%. Principal motivo foi a queda no poder de compra do consumidor. O padrão e a uniformidade dos cachos é o que chamam a atenção

Apesar das dificuldades do clima, os produtores esperam uma boa safra de uva na região produtora mais importante, e que concentra a colheita nesta época do ano, na região de Jales (SP).

O padrão e a uniformidade dos cachos chamam a atenção. São quatro hectares de uva Niágara, variedade de mesa que é uma das preferidas dos consumidores.

O produtor Valcir de Oliveira Monção planta essa variedade há mais de 20 anos e tem a experiência de quem conhece todos os caminhos para ter no pé um fruto de boa qualidade.

Quando falamos de safra falamos também de preços. Eles oscilam de acordo com cada variedade, mas segundo especialistas, no geral, os preços caíram entre 20% a 25% em relação a safra passada. O principal motivo foi a queda no poder de compra do consumidor. Para não ter prejuízo, é fundamental ter pés produtivos na roça.

Os pés de uva também estão no ponto de colheita em outra propriedade, no município de Marinópolis (SP). O espaço ocupado pelas parreiras é bem maior, são oito hectares e seis variedades de uva de mesa, mas a produtividade por caiu em relação a safra passada, aproximadamente 20%.

Produtividade diferente entre produtores de uma mesma região. Um falando em estabilidade e outro em baixa de 20 % em relação a safra passada. Tudo isso tem a ver com a água, segundo o pesquisador da Embrapa, João Dimas.

“Esse ano devido período de seca mais intenso, teve menos disponibilidade de água e produtores que tem área maior está sofrendo com essa falta da água. Produtores menores conseguem suprir a necessidade de água. Desde a brotação até o crescimento do boloto e depois o crescimento da uva, há necessidade de água constante. Não pode faltar e nem diminuir a quantidade necessária, então isso afeta o crescimento do broto e o tamanho da uva”, explica.

O nível de água nos poços da propriedade caiu quase pela metade e, com isso, o tempo de irrigação foi encurtado. Com menos água, o produtor preferiu diminuir a quantidade de fruta. Na safra passada, cada hectare produziu 30 toneladas e nesse ano não deve passar de 25 toneladas.

VEJA TAMBÉM...