Notícias

Notícias

Para PMA Brasil 2020 mostrou como devemos aprender a abraçar as incertezas, mas também a ficar de olho no que está por vir

Data23 dezembro 2020

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

A indústria de Flores, Frutas, Legumes e Verduras teve um ano desafiador em 2020. O impacto da quarentena foi enorme desde o produtor até o varejo. 

Contudo, a cadeia foi ágil para mudar estratégias, reconfigurar a logística e o atendimento ao consumidor, que teve seus hábitos alterados rapidamente. 

A saúde foi o mote central das famílias: a busca por produtos que aumentam a imunidade; aumento das compras online; fortalecimento do comércio local e manutenção de hábitos saudáveis, em especial com a alimentação.

No Brasil, a cadeia tem o desafio de ampliar, e muito, o consumo de produtos frescos, ainda bem abaixo dos 400g diários recomendados pela OMS. O cenário para 2021 é confuso.

Temos que levar em conta a inflação, a diminuição do poder aquisitivo dos consumidores, a escassez de matéria-prima e a alta dos preços pelos impactos das oscilações climáticas na safra de várias frutas e legumes.

Mas, essa indústria resiliente também reconhece a importância de olhar para o futuro.

Por isso, os associados da PMA estão atentos às Tendências apontadas pelo mercado – algumas novas outras nem de longe novidade – mas, essenciais para as empresas permanecerem competitivas: Segurança do Alimento, Rastreabilidade, Tecnologia, E-Commerce, Sustentabilidade, Saúde, Cozinhar em Casa, Consumidor Responsável, Fresh Cut, movimento From Farm to Fork (da fazenda ao Garfo), Olhar para o que é ‘Alimento Essencial’, Educação, Qualificação e Inclusão, Investidores Financeiros e Propósito.

“É importante investir em tecnologia para a produtividade e oferecer melhor entrega ao consumidor, mas é preciso investir na educação em todos os níveis da cadeia e trabalhar de forma integrada. Aproveitar o aumento do e-commerce, mas entregar ao consumidor produtos rastreáveis para dar maior segurança do alimento”, comenta Giampaolo Buso, presidente do Conselho da PMA Brasil.

“Há muito trabalho pela frente. As pessoas mudaram os hábitos e vão continuar cozinhando em casa, escolhendo quais produtos querem consumir. É uma grande oportunidade de ressaltar que o FFLV é essencial e reforçar que são esses produtos que nutrem e promovem saúde. Como provocou a CEO da PMA, vamos criar um novo extraordinário e, aqui no Brasil, também”, enfatiza Valeska de Oliveira Ciré, representante da PMA no Brasil.

A ONU instituiu 2021 como o Ano Internacional das Frutas e Legumes e esse será um momento para consolidar a importância da cadeia, expandir conexões e impactar o mundo com alimentos mais saudáveis, apresentar frutas e vegetais saborosos para todas as refeições e oferecer flores com bom aroma.

“O propósito de nossa indústria em alimentar o mundo e dar alegria aos consumidores ao redor do mundo é uma incrível vantagem competitiva que não pode ser desperdiçada”, diz Valeska de Oliveira.

Sobre PMA – Produce Marketing Association é uma associação global de produtos agrícolas frescos e flores, fundada em 1949, com a missão de conectar os interesses das cadeias produtivas de frutas, flores, legumes e verduras. A entidade conta com 3.000 empresas associadas, 50.000 compradores e fornecedores, em 46 países dos seis continentes. No Brasil, a entidade conta com 93 associados (produtores, distribuidores, fornecedores de produtos/serviços e varejistas).

VEJA TAMBÉM...