Notícias

Floricultura

Orquídeas que geram negócio e renda no Brasil

Data26 junho 2020

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

“As rosas que lhe perdoem, mas o coração de Rosita Beltrão Rischbieter, 83 anos, é das orquídeas. O que começou como uma brincadeira há 18 anos atrás – depois de ser presenteada com uma orquídea no Dia das Mães – evoluiu para uma das maiores coleções da planta do mundo.

Hoje são 7 mil orquídeas, todas catalogadas e com um currículo de floração anual, distribuídas em cinco estufas, como informa Rosita.

“Na época de floração, de setembro a novembro, eu costumo trazer convidados aqui em casa para admirar as florações. Mas decidi que gostaria que outras pessoas também pudessem vivenciar as orquídeas na natureza. Por isso guardei apenas 5% da minha coleção e decidi criar um orquidário para vender todas as outras”, confidencia a proprietária da recém-nascida Orquidaria Rosita, instalada na Rua Mateus Leme, 3.440, no São Lourenço”.

“Por enquanto, o horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. No futuro o complexo irá abrir aos sábados também.”

“A floricultura tem orquídeas convencionais de cerca de R$ 40, até espécies mais raras, com 80 flores, que saem por R$ 2 mil. Elas são oriundas do Brasil, Chile, Estados Unidos, Itália e Tailândia. Para ajudar a dar vida a esse sonho, Rosita chamou o prestigiado arquiteto Jayme Bernardo e o renomado paisagista Luiz Carlos Orsini, responsável pelos incríveis jardins do Instituto Inhotim, em Brumadinho, Minas Gerais.”


VEJA TAMBÉM...

Publicidade