Notícias

Agro

O Tinder do agronegócio: plataforma online conecta vendedores e compradores de commodities e produtos agrícolas

Data22 outubro 2020

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Tecnologia usada é similar a dos aplicativos de relacionamentos, mas na YBY Online o ‘match’ é de bons negócios

Durante viagens à Minas Gerais, o jovem empreendedor carioca, Francisco Saraiva, percebeu que o excedente de algumas safras, como de eucalipto, acabava sendo usado para consumo local, sem destinação para a venda.

O maior motivo: a dificuldade em encontrar compradores para aquelas quantidades reduzidas.

Essa informação, aliada ao dado de que o agronegócio no Brasil – que representa cerca de 21,4% do PIB – cresceu 5,26% no primeiro semestre de 2020, em comparação com mesmo período do ano passado, ­– dados da CNA e Cepea/Esalq/USP – mesmo com os efeitos da pandemia do novo coronavíruS, fez a veia empreendedora de Saraiva enxergar um possível negócio.

Foi quando ele teve a ideia de usar a tecnologia para unir vendedores e compradores de commodities e outros produtos agrícolas.

“Tive a oportunidade de conversar com vários produtores de pequeno e médio porte. Analisando o mercado, começamos a mapear as necessidades deles e percebemos que essa falta de planejamento com o excedente da safra era muito comum. Foi aí, com base em um histórico bem recorrente, que convidei o Charbel Spinelli Tauil para ser o meu sócio e desenvolvemos a plataforma YBY Online”, conta Saraiva.

Charbel Spinelli Tauil explica que a tecnologia da YBY Online é similar a utilizada pelos principais aplicativos de relacionamento.

“O vendedor cadastra os produtos, coloca preço, localidade e se exporta ou não. Tudo isso, gratuitamente. Na sequência, a plataforma faz o ‘match’ entre ele e o comprador que está em busca de commodities e produtos agrícolas. Tudo com muita segurança, já que todos os vendedores são autenticados”. A grande vantagem da YBY Online é a rapidez da operação que, em poucos cliques, permite que o negócio seja fechado.

Para entender as necessidades dos usuários, além de participar de feiras e congressos, os sócios mantêm contato direto com produtores, a fim de fazer a comercialização cada vez mais eficiente e lucrativa para os pequenos e médios do setor do agronegócio.

“Nosso país não criou Facebook, mas temos a maior safra de soja do mundo. Não inventamos o Google, mas temos o etanol. É um setor extremamente forte, que temos que valorizar e ajudar a melhorar. Com a YBY Online, conseguimos oferecer gratuitamente ao mercado uma ferramenta eficiente para a comercialização de commodities”, afirma Saraiva.

Além das vendas

Os sócios fundadores da YBY Online não querem parar por aí, a ideia é expandir.

“Estamos lançando também uma plataforma de curso de gestão para o agronegócio. Nela, vamos oferecer uma série de cursos e vídeos para auxiliar as pessoas nos processos e técnicas mais rápidas e eficazes de compra e venda. Tudo para que eles consigam acompanhar o agronegócio através do conhecimento e, assim, chegarem a novos patamares”, completa Charbel Spinelli Tauil.

VEJA TAMBÉM...