Notícias

Alimentação e Bem Estar

Lançamento da campanha Abril Vegano

Data2 abril 2020

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) lança, no dia 3 de abril, uma nova campanha online de engajamento batizada de ‘Abril Vegano – Dê o primeiro passo para o veganismo’.

O objetivo do trabalho é reforçar os benefícios da dieta 100% vegetal, incentivando a transição nutricional e oferecendo vários materiais gratuitos e já disponíveis online para ajudar as pessoas interessadas.

As ações já começaram nas redes sociais e devem se estender ao longo do mês, com veganos enviando convites a amigos não veganos para viverem a experiência do veganismo.

O movimento é uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todos os produtos derivados de animais, seja para a alimentação, vestuário ou qualquer outra finalidade.

Não é preciso se esforçar muito no atual mundo digital para encontrar materiais e informações que demonstrem a importância de uma alimentação mais saudável e com respeito aos animais e ao meio ambiente”, observa Mônica Buava, gerente de campanhas da SVB.

MOTIVOS PARA CONSIDERAR

A adesão à alimentação vegana pode ser provocada por vários motivos. Entre os principais estão a ética, que se traduz em uma escolha de não compactuar com a exploração, confinamento e abate dos animais.

Mais de 10 mil animais terrestres são abatidos por minuto no Brasil para produzir carnes, leite e ovos. Frangos, porcos, bois – como tantos outros – são sencientes (capazes de sofrer e sentir prazer e felicidade) ou seja, têm uma complexa capacidade cognitiva e sentem dor, sofrimento e alegria da mesma forma que os cães que temos em casa.

“Outro aspecto importante é a saúde. Diversos estudos associam efeitos positivos de saúde com a maior utilização de produtos de origem vegetal e restrição de produtos de origem animal.

De acordo com inúmeros estudos científicos – cada vez mais frequentes e publicados por instituições idôneas –, o consumo de carnes está diretamente associado ao risco aumentado de doenças crônicas e degenerativas como diabetes, obesidade, hipertensão e alguns tipos de câncer”, observa Alessandra Luglio, responsável pelo departamento de nutrição da SVB.

O meio ambiente, por sua vez, também é um bom motivo para reconsiderar a forma como nos alimentamos. Segundo a ONU, o setor pecuário é o maior responsável pela erosão de solos e contaminação de mananciais aquíferos do mundo.

A entidade também estima que 14,5% das emissões de gases do efeito estufa geradas pelas atividades humanas têm origem no setor pecuário. Quase todo o volume do farelo de soja (97%) e mais da metade do milho produzidos (60%) globalmente são utilizados não para consumo humano, mas para virar ração para as fazendas e granjas industriais, produzindo alimentos a uma eficiência muito baixa.

Por fim, mas não menos importante, está o aspecto social. A produção de alimentos por meio da pecuária não é apenas ambientalmente degradante, mas também contribui significativamente para o desperdício global de alimentos: são exigidos entre dois e 10 quilos de proteína vegetal (soja, por exemplo) para produzir apenas um quilo de proteína de origem animal.

Em um mundo com cerca de um bilhão de pessoas que passam fome, esse volume de desperdício é socialmente inaceitável. Vale ainda mencionar que, estatisticamente, o setor pecuário concentra o maior volume de mão-de-obra análoga à escravidão do setor rural brasileiro.

COMO MONTAR UM PRATO VEGANO

Mas aí surge a grande questão: como faço para montar um prato vegano? É importante reforçar que um prato 100% a base de vegetais é mais simples do se imagina e não é mais caro. Pode ser muito mais barato, saboroso e sem perder qualidade nutricional.

“Lembre-se de sempre substituir a proteína animal (carnes, ovos e laticínios) por proteína vegetal (feijões, castanhas e outros). É importante que o prato seja composto por 50% de legumes e verduras, 25% de feijões e castanhas e 25% de cereais e batatas”, completa Alessandra.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade