Notícias

Agro

Hortas caseiras, tudo de bom

Data21 abril 2021

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Nessa época da pandemia, muitas pessoas vêm cultivando plantinhas, temperos e ervas aromáticas. A meta, em regra, é dar um up na energia do lar, ter mais saúde e ainda melhorar a culinária doméstica.

A utilização de plantas e flores no ambiente doméstico, colorindo o ambiente, pode mesmo ajudar em diversos aspectos. É ótima para reduzir o estresse e a ansiedade, melhorar o humor e até mesmo melhorar as funções cognitivas, segundo o dr. Daniel Magnoni, renomado nutrólogo e cardiologista de São Paulo

Claro, o processo requer alguns cuidados e atenção. Fatores relevantes são iluminação natural e insolação; temperatura ambiente; e quantidade de água.

Hoje em dia, é tranquilo fazer uma pesquisa na internet e verificar se a planta que está de olho pede muita ou pouca luz. As mais fáceis de cuidar são, obviamente, as que se dão bem com menos luz.

Quando da avaliação da temperatura, leve em consideração se a planta é de inverno ou de verão. Dependendo da sua região e das temperaturas médias, talvez precise mudá-la eventualmente para cômodos mais quentes ou mais frios em épocas de mudanças de estações.

Por fim a questão da água. Pode parecer fácil, mas é comum pessoas matarem suas verdinhas de tanto regá-las! A primeira dica é utilizar um vaso que drene o excesso por baixo, dessa forma o solo não fica enxarcado.

É importante controlar também o momento da rega: no verão, de manhãzinha ou no final da tarde. Já no inverno, só de manhã (para evitar formação de fungos e doenças).

A segunda dica é observar o tamanho da planta: quanto menor, mais atenção e mais água elas precisará. A quantidade de água para regar é geralmente de um quarto a um terço do volume do vaso, e mesmo assim, vale conferir o estado do solo com um pedaço de madeira, por exemplo. Se voltar seco, é preciso regar mais.

Se é bem ocupado ou distraído, talvez seja melhor começar com cactos ou suculentas, plantas resilientes e que precisam de pouca água.

Um conselho: conforme adquirir experiência, cultive flores comestíveis que darão cor aos ambientes e mais criatividade para a sua cozinha.

Conforme o conteituado agrônomo e coordenador científico da iniciativa Nutrientes para a Vida, Valter Casarin, quando pensamos nas plantas de casa e hortinhas nunca podemos esquecer que elas precisarão ser fertilizadas regularmente para garantir seu crescimento.

A Nutrientes Para Vida (NPV) é uma iniciativa que tem por missão inovadora para informar a população sobre a importância dos nutrientes para as plantas e para os seres humanos. Sua atuação está baseada em informações científicas, de forma a explicar o papel essencial dos fertilizantes na segurança alimentar, tanto na quantidade como na qualidade do alimento produzido. O uso do fertilizante está alicerçado nos aspectos sociais, econômicos e ambientais.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade