Notícias

Notícias

Frio em SC: veja manejos recomendados para diminuir prejuízos nos cultivos

Data19 agosto 2020

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

O frio intenso está chegando a Santa Catarina e a situação pode trazer prejuízos para a agricultura. Confira as recomendações para as principais cadeias produtivas e fique atento ao que pode ser feito para minimizar perdas diante da queda de temperatura.

De modo geral, o maior risco para a agricultura catarinense se dá na presença de geada, que deve ocorre a partir de sábado e se intensificar no domingo. No caso de neve, os efeitos são menos nocivos, avaliam os técnicos da Epagri.

Previsão

Segundo a Epagri/Ciram, no fim da quarta-feira, 19, a temperatura declina acentuadamente com o avanço de uma intensa massa de ar frio de origem polar no Sul do Brasil, e a semana termina gelada, com máxima próxima de 10°C no Litoral e Vale do Itajaí, e abaixo disso nas demais regiões, não passando de 5°C na Serra.

Na noite de quinta-feira o frio intenso e alta umidade favorecem a condição de neve no Planalto Sul. Essa condição estende-se para as áreas altas (acima de 700/800 m) do Oeste, Meio-Oeste, Planalto Norte e Florianópolis Serrana na sexta-feira, com chance de acúmulo significativo especialmente no Planalto Sul.

No fim de semana, a umidade diminui gradativamente. No sábado, a presença de nuvens pode inibir a formação da geada, havendo uma pequena chance no Oeste e Meio-Oeste, onde o ar começa a ficar mais seco.

A condição de geada é favorável principalmente no domingo, nas áreas altas do estado, quando as temperaturas mínimas ficam mais baixas, e possivelmente na segunda-feira, período em que o risco para os cultivos agrícolas aumentam.

Ameixa, pêssego e nectarina

Os pomares estão com plantas em floração ou já apresentando pequenos frutos. Na eminência de geada, a recomendação é fazer o controle por irrigação, no caso de a temperatura baixar de 0°C, sendo que as perdas ocorrem com temperaturas abaixo de -1,5°C.

Quem já conta com o sistema, terá resultados positivos no enfrentamento da situação. Quem não tem, deve pensar em instalar, como modo de se preparar para os próximos episódios de geadas, buscando o Programa Irrigar da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural.

Uva

As plantas que ainda não brotaram não devem sofrer muito com frio, há uma preocupação com as plantas mais precoces, que estão iniciando a brotação, mas estas correspondem a uma parte dos parreirais catarinenses. De modo geral, quando possível, a recomendação é não realizar poda nesta semana, esperando a onda de frio passar para fazer este manejo.

Maracujá

Suspender o transplantio de mudas até não existir mais risco de geada. Antes da geada, é recomendável antecipar a adubação com potássio. Nos pomares implantados com mudas pequenas, elas podem ser enterradas no final da tarde que antecede à formação da geada, devendo ser desenterradas logo após o evento.

Outra possibilidade é cobrir as plantas da melhor maneira possível (com papel pardo, sacos plásticos leitosos ou opacos, palhada e/ou outros materiais que possam resistir à umidade. Evitar uso de jornal, por exemplo).

Banana

Suspender o transplantio de mudas até que o frio passe. Antecipar a colheita dos cachos e ensacar aqueles que não puderem ser colhidos. Também devem ser ensacadas as inflorescências recém emitidas. Após a geada, é importante estar atento à eliminação das folhas secas.

Citros

Nos pomares jovens, com até dois anos, recomenda-se a proteção do tronco contra o frio, usando barreiras físicas como papelão, plástico, capim ou palha, ou ainda, pode-se avaliar a proteção da planta por inteiro.

Morango

O excesso de frio pode ser muito prejudicial a esse cultivo, comprometendo até 80% da produção, já que provoca o aborto floral. A recomendação para evitar prejuízos severos é a cobertura das plantas com plástico branco leitoso, de preferência na forma de túneis, mesmo daquelas já produzidas em ambientes protegidos altos.

Também é muito importante não irrigar nem fertirrigar na véspera da geada, para evitar o congelamento da água presente no solo logo abaixo do mulching (plástico de cobertura do solo) ou substrato (sacos de cultivo), o que pode danificar as raízes e matar as plantas.

Os túneis devem ser fechados antes da ocorrência da geada. Após a passagem da geada, o produtor deve ficar atento às doenças relacionadas à podridão dos frutos.

Mandioca e aipim

A recomendação é armazenar e proteger do frio as ramas que serão destinadas para o plantio na safra 2020/21. Assim, se evita o comprometimento do material propagativo.

VEJA TAMBÉM...