Notícias

Agro

Conscientização de temas Legais são aliados do Agro

Data22 janeiro 2024

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Por meio de palestras e apresentações em eventos focados no agronegócio, advogada especialista com vivência no tema orienta produtores rurais e empresários para a importância do conhecimento de regulamentações legais para efeito preventivo.

A advogada Nayara Marcato Sanders de Brasília/DF, enaltece a importância da advocacia preventiva no agro em dois eventos presenciais nos quais participou, para ajudar empresas rurais a evitar litígios jurídicos, alinhando práticas diárias à legislação e promovendo boa governança e bem-estar do trabalhador.

“Participar de eventos do agronegócio como advogada é enriquecedor e essencial para o meu desenvolvimento profissional. É uma honra atuar em um campo vital para a economia e a sociedade, e estou comprometida a continuar contribuindo significativamente para o agronegócio”, ressalta a profissional.

O primeiro evento no qual compartilhou aspectos legais favoráveis ao agronegócio foi o 1º Simpósio do Agronegócio, Direito e Tecnologia, que aconteceu em Goiânia/GO, organizado pela UNDA – União Nacional de Direito do Agronegócio. Como convidada de uma mesa redonda, Nayara aproveitou a ocasião, na qual em alguns minutos contou sua jornada até o Agro, destacando a importância da mulher tanto dentro quanto fora da porteira, ressaltando o tema “A importância da Mulher no Agronegócio”

Outra oportunidade na qual a advogada pôde explanar sua atuação e a importância do direito preventivo para o agronegócio foi durante o 5º Congresso de Direito do Agronegócio da Academia Brasileira de Direito do Agronegócio (ABRADA), que ocorreu de forma virtual e reuniu um público superior a 3000 advogados online. Na ocasião, Nayara ressaltou o tema “A importância da atuação do produtor rural e seu impacto no crescimento da comunidade em que ele está inserido“.

Nesse Congresso ABRADA, a profissional pontuou questões como aumento da geração de empregos, de renda; desenvolvimento maior de infra estrutura, de pequenos negócios; investimento em programas educacionais e de capacitação, aumentando o nível de escolaridade da região; contribuem diretamente para a segurança alimentar; preservam áreas ambientais; atuam com práticas agrícolas responsáveis, entre outros. “Agradeço a oportunidade de contribuir com meu conhecimento jurídico, aprender com os desafios do setor e fortalecer relações profissionais”, finalizou a profissional.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade