Notícias

Agro

Como garantir o isolamento térmico e qualidade do armazenamento nas câmaras frias industriais

Data8 setembro 2021

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Muitos produtos, como frutas, legumes, pescados e vacinas, por exemplo, precisam ser acondicionados em ambientes refrigerados. O objetivo é que, armazenados por um período tal em uma temperatura determinada, de acordo com as necessidades específicas individuais, os produtos tenham maior prazo de validade. Para isto, as indústrias utilizam a câmara fria, considerada um dos equipamentos mais importantes para garantir o isolamento térmico e manter a conservação dos itens. 

Fazer o controle de temperatura das câmaras frias, no entanto, não é tarefa fácil. Formada por uma série de equipamentos que auxiliem no isolamento do ambiente e impeçam a entrada de calor no espaço interno, é preciso criar uma verdadeira barreira protetora dos insumos.

“Quando o local sofre com a entrada de calor, é possível que a câmara frigorífica tenha infiltrações que podem causar instabilidades climáticas, por exemplo. Além disso, a falta de vedação das paredes ou portas isolantes e a abertura destas por longos períodos ocasiona a entrada de calor no espaço e pode resultar em um problema sério, como perda dos produtos e aumento de custos. Por essa razão, é importante contar com equipamentos que permitam máxima vedação e o isolamento térmico industrial, como é o caso de uma porta rápida”, comenta Giordania R. Tavares, diretora executiva da Rayflex. 

A executiva explica que, para a montagem de uma câmara frigorífica, seja para estocagem de produtos já resfriados ou congelados, é importante definir o fluxo e o nível de rigorosidade. “As movimentações que acontecem em uma câmara fria industrial precisam de agilidade. O principal desafio encontrado em locais voltados para o isolamento térmico e que necessitam de uma alta taxa de movimentação é justamente preservar essa temperatura com a abertura e fechamento das portas”, diz Giordania. 

E são as portas um dos principais equipamentos dessas câmaras frias. “Geralmente o acesso a esses locais é feito com o uso de uma empilhadeira ou paleteira. O recomendado é que as portas tenham abertura e fechamento muito rápido ou que não precisem de intervenção direta do homem, como as da Rayflex, que podem ser acionadas também por botoeira, puxador, controle remoto e laço de indução. Sem isso, um operador precisará descer do pallet para fechar a porta”, finaliza a executiva. 

 Sobre a Rayflex

Criada em 1988, a Rayflex Industrial é líder do mercado nacional de portas industriais com fabricação nacional, atuante em todos os estados do Brasil e em alguns países da América Latina nas indústrias alimentícias, farmacêuticas, automobilísticas, metalúrgicas, além de armazéns e centros de distribuição independentes (logística), especializada em porta rápidas, portas para docas e niveladores de docas, desenvolvidos especialmente para isolamento e proteção dos mais variados ambientes industriais.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade