- Jornal EntrePosto - https://www.jornalentreposto.com.br -

Circuito Frutificaminas terá mais etapas em 2024

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG) irá ampliar o Circuito Frutificaminas em 2024. Está prevista a realização de 18 etapas do evento, três a mais que em 2023. O circuito promove palestras técnicas com especialistas na área de fruticultura, em diferentes polos de produção do estado. O objetivo é a atualização e capacitação de agricultores, estudantes e profissionais do setor. Criado em 2010, o Frutificaminas é considerado o maior evento da fruticultura mineira.

“Fazemos estes eventos para mostrar a potencialidade que a fruticultura tem, como geração de renda e emprego nas regiões. É uma atividade com rentabilidade atrativa para o produtor rural, porém requer o uso de tecnologia. Temos área, boas condições climáticas e disponibilidade de água. Então há condições de avançar com esta atividade no estado”, comenta o coordenador técnico de Fruticultura da Emater-MG, Deny Sanábio.

De acordo com o coordenador da Emater-MG, um dos temas que estará presente no circuito de 2024 é a cultura do marmelo. Minas Gerais já foi um grande produtor da fruta e também de marmelada. Na década de 1970, o estado contava com 1,5 mil hectares plantados com a fruta. Atualmente são cerca de 60 hectares. Os problemas fitossanitários nas lavouras e a chegada ao mercado de doces industrializados explicam a queda. Porém, Deny Sanábio comenta que a procura pelo marmelo e pelos doces produzidos por pequenas agroindústrias é grande.

“Nós temos, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), sete unidades demonstrativas da cultura do marmelo, instaladas em diferentes regiões de Minas. Vamos fazer eventos nestes locais para divulgar a cultura”, explica Sanábio. Em 2021, a Emater-MG fez a seleção de agricultores, que receberam as mudas de marmelo e disponibilizaram as áreas de cultivo para servirem de unidades demonstrativas. O desenvolvimento das plantas é monitorado pelos técnicos da Emater-MG e acadêmicos da Ufla. A pesquisa vai mostrar qual variedade melhor se adapta a cada região.

Outro tema que terá destaque nos eventos do próximo ano é o controle do greening, considerado a mais grave doença que afeta a citricultura. Nas plantas contaminadas pela bactéria que causa a doença, ocorrem a deformação, maturação irregular, queda das frutas e morte das plantas. Ele é de difícil controle, pois é disseminado por um inseto que contamina as plantas com a bactéria ao sugar a seiva.

A doença apareceu no país em 2004. Em Minas Gerais surgiu primeiro nas regiões do Sul e Triângulo Mineiro, que fazem divisa com São Paulo. No decorrer dos anos, a incidência do greening vem aumentando em número de municípios e avançando para outras regiões do estado. Ainda não existe cura para o greening.

“Somente no segundo semestre de 2022, foram erradicadas 283 mil plantas por causa do greening, em 673 propriedades de Minas. Sendo que 26 produtores tiveram que erradicar todo o pomar. Este ano, focamos na capacitação dos técnicos da Emater-MG que vão ajudar no controle da doença. Já em 2024 vamos abordar este tema com mais ênfase no Frutificaminas, para que os produtores tenham ciência da gravidade desta doença para o estado. Vamos fazer esta ação em conjunto com o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA)”, diz o coordenador da Emater-MG.

Início do Circuito

O Circuito Frutificaminas do ano que terá início em março. As primeiras datas serão divulgadas em breve pela Emater-MG, com a programação das palestras. A participação de produtores é gratuita.

Em 2023, as quinze etapas realizadas do Circuito Frutificaminas reuniram 630 participantes. Os assuntos mais abordados foram: cultura da banana, cultura do abacaxi, controle integrado de pragas e doenças, poda e manejo de frutíferas, manejo de plantas cítricas, certificação e rastreabilidade como exigências de mercado, potencialidades da fruticultura, entre outros.

Minas Gerais é o quarto maior produtor de frutas do Brasil. São aproximadamente 140 mil hectares plantados, com uma produção anual de três milhões de toneladas de frutas.