Notícias

Comércio Exterior e Economia

Ceará se destaca como produtor e exportador de frutas

Data16 dezembro 2020

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

De acordo com Sergio Baima, da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado do Ceará, o resultado esperado nesse tema estratégico é uma economia rural fortalecida, sustentável e solidária.

Para se ter uma ideia da força das frutas para a economia local, por exemplo, enquanto as exportações do Ceará tiveram queda de 18% de janeiro a outubro deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado (US$ 1,5 bilhão frente US$ 1,9 bilhão), a fruticultura segurou a onda e cresceu.

Nos dez primeiros meses de 2020, o Ceará exportou 17,2% a mais de frutas, comprando com o mesmo período do ano passado (US$ 50,2 milhões contra US$ 42,8 milhões). São destaques na exportação frutas como os melões, bananas, melancias, mangas, mamões, caju, coco, maracujá e acerola.

“Atualmente, o Ceará é o quinto estado brasileiro em produção e exportação de frutas. Fica atrás apenas da Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e São Paulo. Mesmo, com exceção da Bahia, nenhum dos outros três obteve crescimento este ano. E mesmo os baianos cresceram apenas 7,9%, diante dos 17,2% dos cearenses”, afirmou o engenheiro agrônomo Sergio Baima, que é o coordenador de Atração de Investimento do Agronegócio da Secretaria Executiva do governo local.

Os principais destinos das frutas cearenses são Estados Unidos, Holanda, Alemanha e Reino Unido. As negociações com a China e outros países asiáticos estão começando e devem se fortalecer em 2021. “Temos as melhores perspectivas para o ano que vem. A produção está crescendo, o nível de água dos reservatórios está voltando ao normal, após seis anos de severa seca, e estamos abrindo negociações com muitos novos países”, previu Baima.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade