Notícias

Notícias

A contribuição dos japoneses para a história do ETSP

Data17 junho 2019

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Foi no dia 18 de junho de 1908, que o primeiro navio de imigrantes japoneses desembarcou no porto de Santos com 781 pessoas, após uma longa viagem que durou 52 dias.
A história conta que na época o Brasil precisava de mão-de-obra na agricultura e o Japão possuía uma alta pressão demográfica.

A necessidade de trabalho e o sonho de ter uma vida melhor deram forças para que eles iniciassem uma nova história e marcasse para sempre a história do próprio Brasil.

No início, contribuíram na lavoura cafeeira, mas gradativamente, imigrantes concentraram-se nos arredores de grandes cidades dando origem aos cinturões verdes, áreas destinadas ao cultivo de uma variedade de gêneros agrícolas e que até hoje é responsável pela maior parte do abastecimento da capital e outros estados.

Da plantação para as centrais de abastecimento, muitos alimentos continuam chegando todos os dias ao Entreposto Terminal São Paulo (ETSP) por meio das mãos e do trabalho árduo de profissionais descendentes de japoneses, que dão continuidade a essa trajetória de muito esforço e talento.

A presença dos japoneses e seus descendentes sempre foi uma constante pelos pavilhões do ETSP com os mais diferentes produtos: verduras, legumes, frutas e flores, tanto que no final dos anos 70, até o príncipe herdeiro e atual imperador do Japão veio visitar o entreposto, tamanha a importância da contribuição de seus conterrâneos.

Próximo ao prédio da diretoria, há dois símbolos para lembrar da presença e da importância dos comerciantes nipônicos para a CEAGESP como um todo: o monumento em pedra, que celebra a visita do príncipe e o Jardim Japonês, que com sua arte em forma de flores coloridas alegra os olhos de quem passa por ali.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade