Notícias

Notícias

JE entrevista representantes da empresa Toyota Empilhadeiras

Data5 abril 2019

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

“A mecanização do trabalho de elevação e armazenamento de cargas, sempre traz inúmeros benefícios, tais como: ganho em produtividade, agilidade, confiabilidade, segurança, entre outros. A não aplicação de força humana direta nestas atividades certamente evita diversos problemas de saúde, lesões por esforços repetitivos, afastamentos e acidentes. Além disso, esta mão-de-obra pode ser aplicada a funções mais estratégicas voltadas para a atividade-fim do negócio do cliente”

JE – Vocês possuem máquinas, tanto elétricas quanto a combustão. Existe uma diferença de desempenho entre elas?
Martin Ochsenhofer – Historicamente o mercado brasileiro utiliza mais empilhadeiras a combustão. Entretanto, esta barreira cultural tem sido derrubada e progressivamente as empresas percebem os benefícios oferecidos pelos equipamentos elétricos, especialmente no que diz respeito ao seu baixo custo operacional, ergonomia, flexibilidade e por poderem trabalhar tanto em áreas internas quanto externas. Via de regra, empilhadeiras contrabalançadas elétricas podem substituir tranquilamente uma empilhadeira a combustão. No entanto, em operações com pisos muito acidentados ou com subidas em rampas mais acentuadas, os modelos a combustão ainda apresentam desempenho superior.

JE – Além de empilhadeiras, quais são outros equipamentos que a Toyota fornece para o transporte de mercadorias?
Martin Ochsenhofer – A Toyota possui um portfólio extremamente completo com soluções para as mais diversas necessidades da indústria. Além de empilhadeiras, fornecemos equipamentos inclusive mais vantajosos quando se trata de transporte de mercadorias: como rebocadores –elétricos e a combustão, para uso em áreas internas ou externas – e transpaleteiras de altas capacidades com operador embarcado. Além disso, oferecemos também equipamentos autônomos ou semiautônomos, atendendo a qualquer tipo de aplicação.

JE – Qual é o último lançamento que a empresa está fornecendo ao mercado?
Martin Ochsenhofer – Dentre as principais tecnologias, cabe um destaque aos sistemas de telemetria e gerenciamento de frota, como o I_Site, desenvolvido pela própria Toyota Material Handling, que permite o controle dos equipamentos e o seu gerenciamento remoto, com interface através de um sistema WEB-based, acessível de qualquer computador ou smartphone conectado à internet. Com funções de detecção de impactos, controle de acesso dos operadores, intensidade de uso dos equipamentos, monitoramento das baterias, entre outros, o sistema proporciona não somente um menor custo operacional, mas também maior segurança e produtividade aos usuários.
Também estão disponíveis os equipamentos com baterias de íons de Lítio (Li-ion) que, graças à sua capacidade de serem carregadas rapidamente e de forma parcial durante os intervalos disponíveis na operação, permitem que seja utilizada somente uma bateria por equipamento, inclusive para trabalho em três turnos a depender do caso, eliminando o espaço necessário para salas de carga de bateria. Além disso, esta tecnologia proporciona uma vida útil até quatro vezes maior do que baterias convencionais de chumbo-ácido, não necessitam de manutenção e tem uma eficiência energética cerca de 30% maior. Baterias Li-ion possuem uma capacidade energética extremamente alta e, devido à sua complexidade, a Toyota Material Handling só utiliza baterias de desenvolvimento próprio, as quais seguem o Sistema Toyota de Produção (TPS) e atendem as normas internacionais de segurança.

JE – Hoje, a Toyota possui algumas formas de financiamento para que o empresário possa adquirir novos equipamentos?
Sandro Gianello – Sim, a Toyota Empilhadeiras indica, através de instituições financeiras parceiras e para toda a linha de equipamentos comercializados no Brasil, opções de financiamento que torna ainda mais atraente a aquisição de equipamentos novos, independente da natureza de operação de nossos clientes. Para maiores informações, sugerimos uma visita ao nosso site ou o contato com um de nossos vendedores.

JE – Em relação às vendas, como foi o desempenho na comercialização das empilhadeiras no ano de 2018 e qual a expectativa para o ano de 2019?
Sandro Gianello – O ano de 2018 foi o mais marcante em termos de recuperação, embora o tamanho do mercado pré-crise ainda não tenha sido retomado. Já se pode dizer que o cenário é bastante animador e otimista em geral para 2019 e adiante. Vários projetos industriais, de logística e infraestrutura em geral estão sendo desengavetados. O humor e a confiança do mercado começam a refletir positivamente no negócio de máquinas e soluções integradas de movimentação de materiais. Esperamos que tal tendência realmente se confirme.

JE – Vocês participam de Feiras, como por exemplo a APAS e para este ano, tem alguma prevista?
Sandro Gianello – As feiras segmentadas, como praticamente todas as áreas do mercado, sofreram muito com a crise e, naturalmente, os investimentos foram bastante reduzidos em eventos. A Toyota Empilhadeiras está considerando participar de feiras dos principais segmentos dos nossos mercados-alvo, inclusive feiras voltadas ao segmento varejista e atacadista.

JE – Para o manuseio, em relação à segurança, existe um treinamento que a Toyota oferece?
Rafael Gimenes Teles – A Toyota oferece o treinamento Operação Segura, teórico, a clientes que adquirem equipamentos novos e também para os que possuem contrato de serviços. Abrange os equipamentos elétricos e a combustão. Nele, os seguintes tópicos são abordados: História da Toyota, conceitos básicos (estabilidade da empilhadeira, capacidade de carga e centro de carga), diferenciais dos equipamentos Toyota (principalmente com relação aos sistemas de segurança), dicas de operação e manutenção e como contribuir diariamente para uma operação segura.

JE – A Ceagesp transporta mercadorias que saem dos caminhões até as lojas através de empilhadeiras e carregadores. Praticamente, máquina vs homem. Na sua concepção, qual a vantagem isso traz para uma empresa?
Sandro Gianello – A mecanização do trabalho de elevação e armazenamento de cargas, sempre traz inúmeros benefícios, tais como: ganho em produtividade, agilidade, confiabilidade, segurança, entre outros. A não aplicação de força humana direta nestas atividades certamente evita diversos problemas de saúde, lesões por esforços repetitivos, afastamentos e acidentes. Além disso, esta mão-de-obra pode ser aplicada a funções mais estratégicas voltadas para a atividade-fim do negócio do cliente.
Podemos dizer também que há uma tendência irreversível na mecanização da movimentação de materiais e produtos, não apenas em grandes operações industriais, mas também em todos os setores da cadeia produtiva.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade