Notícias

Notícias

Um grande ano para o aceite de oliva chileno

Data14 fevereiro 2019

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Fechamos um 2018 fantástico para os alimentos chilenos no Brasil: muitos produtos em ascensão, o que significou, pelo segundo ano consecutivo, que superamos a barreira psicológica acima de US$ 1 bilhão, entre janeiro e dezembro do ano passado.

Ainda que os montantes sejam muito importantes para o nosso comércio, é um motivo muito maior de alegria, que sigamos tendo a preferência e a confiança do consumidor brasileiro.

Vários alimentos mostraram um crescimento notável. As importações de azeites de oliva tiveram um incremento da ordem de 42%, em relação a 2017. Entre janeiro e dezembro do ano passado, as compras brasileiras alcançaram US$ 32,1 milhões, marcando não só um recorde de crescimento, mas também, consolidou 2018, como o melhor dos últimos cinco anos. Em 2014, os envios haviam registrado o valor de US$ 19,6 milhões.

Contudo, esse crescimento não foi gratuito. Foi fruto do compromisso do setor produtor e exportador chileno, com o mercado brasileiro. O Escritório Comercial do Chile em São Paulo recebeu cerca de 10 empresários do setor oleícola e realizou várias atividades durante o ano, quais sejam, rodadas de negócios e uma “masterclass”, organizadas em conjunto com a marca setorial Chile Oliva, para apresentar a qualidade de um dos produtos ícones chilenos neste mercado.

Condições climáticas e de solo similares às das bacias do Mediterrâneo são a base do setor oleícola chileno. As características geográficas únicas do Chile, junto com um longo desenvolvimento de políticas sanitárias, converteram o país numa ilha fitossanitária, livre de pestes e enfermidades. Praticamente toda produção chilena cumpre com os requisitos, para ser denominada como “extra- virgem”.

E onde acreditamos que está a chave desta excelente relação? Em cada garrafa de azeite, se expressa uma parte do Chile e suas principais características: um produto de qualidade, de alto desenvolvimento tecnológico, de cuidado com o meio ambiente e a proteção de nossa terra, a alta preparação de nossos técnicos e profissionais, assim como o compromisso de oferecer em cada mesa do mundo, sabores únicos e inesquecíveis.

O trabalho próximo, que agrega os produtores chilenos e os importadores brasileiros, tem feito essa relação muito frutífera. Um exemplo disso é a já confirmada participação do Chile na feira APAS Show 2019, que será realizada em maio deste ano. Já são vários, os exportadores chilenos de azeites que confirmaram sua participação, para essa nova edição da feira.

Neste caso, o Prochile se converte numa ponte, que conecta ambos os lados. Exportadores e importadores estabelecem uma relação estreita, com o respaldo que podemos oferecer para todos os atores do mercado.

Um azeite de qualidade não necessariamente tem que vir da Europa. Assim descobriram os brasileiros!O Chile pode ser uma excelente alternativa, muito além dos tradicionais produtores do velho continente.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade