Notícias

Notícias

Abóbora Halloween, uma doce travessura

Data30 outubro 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Em 2004, pesquisando hortaliças e sementes importadas, o agricultor Hurbano Silveira Galvão, identificou uma oportunidade de mercado iniciando o cultivo da variedade de abóbora Howden no Brasil. Essa variedade foi desenvolvida por John Howden, da Howden Farm em meados da década de 70 em Massachusetts, USA. 

Sua coloração alaranjada intensa e formato arredondado fez com que essa variedade fosse tida como primeira escolha para as comemorações do dia de Halloween, festa tradicional nos Estados Unidos.

As sementes americanas, escolhidas pelo seu padrão genético, foram adquiridas com a intenção de testar sua adaptação ao clima e ao solo da região de Itupeva em são Paulo. E foi um sucesso! Trazida ao CEAGESP de São Paulo foi rapidamente vendida pelas empresas especializadas em abóboras. Segundo Hurbano, pioneiro no cultivo, realizou-se análise de uma amostra do solo, onde um fertizante à base de nitrogênio, fósforo e potássio foi escolhido para corrigir as deficiências de nutrientes encontradas.

Cultivados inicialmente em bandejas, as sementes são germinadas em estufa, e em torno de 4 a 7 dias, aquelas que brotaram mais rapidamente, que segundo o agricultor são as que crescem mais fortes, são replantadas. O replantio é cuidadoso respeitando-se o espessamento para o crescimento da planta.

Durante o seu desenvolvimento deve haver cuidado com pragas e principalmente intempéries climáticas, muito comum nos meses de junho a setembro no Estado. Também pode haver necessidade de se corrigir novamente o solo, com adubação recorrente, pois são plantas vigorosas.

O ciclo de colheita é feito entre 90 a 110 dias, e a durabilidade do produto pós colheita é de aproximadamente um mês. Neste ano de 2018 o agricultor espera produzir de 20 a 30 toneladas dessa abóbora, produtos de qualidade e de diversos tamanhos. Com a globalização, que permitiu a disseminação das culturas de outros países, houve uma popularização da festa do Halloween no Brasil, conhecido como Dia das Bruxas – é uma celebração popular de culto aos mortos.

A popularidade do Halloween é maior em alguns países de língua anglo-saxônica (especialmente nos EUA), cujo significado se refere à noite de 31 de Outubro, véspera do feriado religioso do Dia de Todos os Santos. Apesar de sua proposta assustadora para alguns, o clima é capaz de atrair muita diversão com brincadeiras e uma decoração única. E é justamente aí que entra a nossa abóbora, um dos principais elementos de decoração da festa, que trabalhadas com criatividade, e o uso de velas e lâmpadas pode criar ambientes assustadores com recortes que simulam feições do rosto.

O mercado desse produto é sazonal, e vem crescendo ano a ano. Aqui na CEAGESP de São Paulo sua comercialização é feita no PAVILHÂO MSC- ABÓBORA, e é forte no final de setembro ao início de novembro, justamente quando ocorre a maior concentração dessas festas temáticas.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade