Notícias

Notícias

Alimentação vegetariana para crianças

Data26 outubro 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Tem riscos? Dá pra substituir? Qual o cardápio ideal? Saiba tudo sobre essa dieta com a nutricionista e professora do Namu Cursos, Karin Paciulo

Quando os pais são vegetarianos e pensam em manter o mesmo habito alimentar nas crianças, podem surgir algumas dúvidas, já que, ao contrário dos adultos, eles estão em fase de desenvolvimento e se alimentar de forma correta é essencial. Mas, afinal, crianças podem ser vegetarianas?

De acordo com Karin Paciulo, especialista em nutrição funcional e professora do curso “Cardápio Infantil, alimentação saudável desde bebê”, da plataforma Namu, crianças podem sim ser vegetarianas, desde que a alimentação seja rica em nutrientes e possa suprir tudo o que o corpo necessita. “Não é preciso ingerir carne para crescer forte e saudável. Mas também engana-se quem acredita que a alimentação vegetariana sempre é benéfica, uma vez que existem alimentos muito calóricos. Por isso, fique atento ao que oferece ao seu filho”, alerta.
Por isso, a nutricionista separou algumas dicas para os pais seguirem uma alimentação vegetariana corretamente:

A partir de qual idade a criança pode se tornar vegetariana?
Se os pais são vegetarianos, a criança seguirá o padrão da família desde a introdução alimentar, mas para isso é preciso acompanhamento com nutricionista. Para que o profissional possa elaborar um plano alimentar equilibrado para a criança e toda a família, e indicar suplementação adequada se necessário.

Sem acompanhamento profissional, no que o vegetarianismo pode afetar o desenvolvimento da criança?
As proteínas são de grande importância para o desenvolvimento dos músculos e cognitivo e devem ser adequadas no caso de crianças vegetarianas e veganas, com a utilização de proteínas vegetais que de preferência contenham os aminoácidos essenciais em sua composição. A vitamina B12 é essencial ao organismo, pois trabalha em conjunto com o folato na síntese de DNA e das células vermelhas do sangue. Sua falta pode indicar fadiga, letargia, fraqueza, perda de memória e problemas neurológicos e psiquiátricos.

Quais os nutrientes chaves para as crianças?
Em fase de desenvolvimento, todos os nutrientes são importantes para uma criança. Por isso, a alimentação deve ser a mais variada possível, não permitindo que a criança caia no consumo apenas de carboidratos e açúcares, que é um grave erro, e que pode prejudicar muito o desenvolvimento da criança.
O ideal é ingerir alimentos ricos em substâncias como ferro, cálcio, ômega 3, proteínas e a famosa vitamina B12. Em alguns casos, só o cardápio não basta, é preciso suprir com suplementos, como o caso da B12. Mas sem crise! Existem pessoas que mesmo consumindo carne têm falta dessa vitamina, então não é fato isolado em vegetarianos.

Como fazer a substituição?
Para ter uma alimentação saudável e completa, você pode substituir alguns ingredientes. Por exemplo, vegetais verde-escuros e leguminosas são fonte de ferro. Inclusive, uma dica é combinar esses alimentos com outros ricos em vitamina C, pois ajudam na absorção.
Já para as crianças que consomem leite e derivados, a ingestão de cálcio não é problema. Brócolis, feijão e espinafre também podem ajudar nessa questão. As proteínas, muito importantes, podem ser encontradas em leguminosas, oleaginosas, tofu, ovos, leite e derivados.
Não se esqueça de oferecer ao seu filho uma lista diversificada de frutas, legumes e verduras. A banana é rica em vitaminas do complexo B, C e E, potássio, ferro e fibras, além dos açúcares naturais, ótimos para o fornecimento de energia.
Um cardápio sem os devidos nutrientes pode ser prejudicial para a formação e crescimento dos ossos, desenvolvimento cognitivo, sistema nervoso, sistema imunológico, entre outros.
Não sabe como preparar um Menu para seu filho? Comece com a receita deliciosa do Namu Cursos:

 

VEJA TAMBÉM...

Publicidade