Notícias

Notícias

JE entrevista o diretor de agronegócio do Banco do Brasil

Data16 outubro 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

” BB desembolsou mais R$ 83 bilhões na Safra 2017/2018, 12% superior à safra anterior. Em março/2018, atingimos R$ 184,7 bilhões em saldo de carteira de crédito rural e agroindustrial “

JE – O agronegócio é um dos principais setores que favorecem o crescimento do PIB brasileiro. Como que o Banco atua para ajudar os produtores rurais continuarem crescendo e manter o PIB positivo?
Marco Tulio – O agronegócio brasileiro é um dos principais setores da economia brasileira, tendo fundamental importância para o crescimento e desenvolvimento do país. Desponta como tema altamente estratégico para o país e responde por 21,6% do PIB brasileiro, 37% dos empregos e 40% das exportações (2017), sendo o responsável pelo superávit da balança comercial. Em 2018 o agronegócio já contribuiu com US$ 17,9 bilhões para o superávit da Balança Comercial.
O Brasil está no ranking das commodities e é o maior exportador mundial de café, suco de laranja, açúcar, complexo de soja e carne de frango e o segundo maior exportador mundial de carne bovina e milho.

JE – Para a próxima safra, o Banco já tem uma prévia de quanto disponibilizará de recursos?
Marco Tulio – Para a Safra 2018/2019 o BB disponibilizará R$ 103 bilhões em recursos, a fim de atender a demanda dos clientes produtores rurais e toda a cadeia do agronegócio. Esse valor corresponde a 20% a mais do volume desembolsado pelo Banco na Safra 2017/2018. Somos responsáveis por 59% dos recursos destinados ao agronegócio pelo SFN, resultado do atendimento de mais de 1,5 milhão de produtores rurais em todo o território brasileiro.
O Banco do Brasil como maior financiador do agronegócio é colaborador para os resultados já alcançados, pois ao financiar toda a cadeia do agronegócio, do pequeno produtor a grande empresa agroindustrial, inclusive as cooperativas, permite o investimento em novas tecnologias que possibilita o aumento da produtividade, gerando excedentes que serão destinados à exportação.

JE – Vocês estiveram presentes em algum dos principais eventos do setor e quais vocês estarão até o final do ano?
Marco Tulio – O Banco do Brasil apoia, historicamente, o agronegócio brasileiro e está presente nas principais feiras e eventos do segmento. Feiras como Agrishow, Show Rural Coopavel, Expodireto Cotrijal, Tecnoshow Comigo e Expointer oportunizam o estreitamente entre o BB e produtores rurais, cooperativas, fabricantes e revendas de máquinas e equipamentos, fornecedores de insumos, empresas de comercialização e demais integrantes da cadeia do agronegócio, reforçando laços e firmando negócios sustentáveis.
A participação nas feiras e eventos voltados ao mercado do agronegócio, consolida a atuação do BB como o “Banco do Agronegócio”, intensifica relacionamentos e proporciona a melhor experiência para nossos clientes e parceiros.
A fim de expandir o modelo de sucesso da atuação do Banco nas feiras em 2018, em maio deste ano o BB deu início ao Circuito Agro BB. Os eventos são realizados pelo BB em parceria com entidades locais nas diversas regiões produtoras do país, levando palestras técnicas e apresentações das soluções disponíveis no BB (BB completo), a todos os clientes da cadeia do Agro (produtores, empresas, associações, sindicatos). Até o final do ano o Circuito Agro BB percorrerá mais de 61 municípios, em todas as regiões do Brasil.

JE – O Banco do Brasil criou um evento que é o Circuito Agro, que é uma iniciativa do BB para promover encontros com produtores rurais com profissionais do campo. Essa medida pode ajudar a agricultura em que aspecto?
Marco Tulio – O Circuito Agro promoverá encontros com produtores rurais, assistências técnicas, gerentes de relacionamento, revendas, associações e demais parceiros, para divulgar os produtos e serviços do BB, estreitar relacionamentos e aumentar o resultado em regiões com potencial de realização de negócios e expansão da agropecuária.
Um dos objetivos do Circuito é expandir o modelo de sucesso da atuação do Banco nas feiras em 2018, implementando a sua eficiência nas propostas originadas nestas localidades.
O Circuito divulgará um BB completo, com a oferta de produtos de seguridade, cartões, consórcios e previdência. Serão divulgadas as soluções digitais, a Esteira Agro BB e as vantagens das parcerias, como dos Correspondentes em Agronegócios.

JE – Em 2017, quanto que o banco conseguiu arrecadar com a carteira de crédito do agronegócio e qual a expectativa para este ano?
Marco Túlio – O BB desembolsou mais R$ 83 bilhões na Safra 2017/2018, 12% superior à safra anterior. Em março/2018, atingimos R$ 184,7 bilhões em saldo de carteira de crédito rural e agroindustrial. O saldo da carteira agro do BB aumentou 2,6% em 12 meses e este volume corresponde a 27% da carteira de crédito do Banco. Para a Safra 2018/2019 o BB disponibilizará R$ 103 bilhões para o agronegócio e estaremos prontos para atender o produtor rural em todas as suas necessidades, na totalidade de sua demanda. O amparo creditício dado pelo Banco do Brasil contribui para estimular a economia do País por meio de um segmento que tem vocação produtiva. Apoiamos o setor em operações de custeio, na formação das lavouras, em operações de investimento, possibilitando o avanço da tecnologia no campo, em operações de comercialização, permitindo a venda da produção em melhores momentos aos produtores e em operações de giro, fazendo frente à eventuais necessidades de recursos.

JE– O Banco do Brasil lançou, no ano passado, um aplicativo que pode ser utilizado no celular e também no tablet que é o Custeio Digital, como que ele funciona exatamente?
Marco Tulio – Buscamos constantemente a melhoria de nossos produtos, serviços e soluções. O Custeio Digital é uma nova forma de acolhimento de propostas de financiamento rural, utilizando o smartphone como canal. O acesso se dá através da área logada.
A solução está disponível para os clientes Produtores Agrícolas e Pecuários, exceto Pronaf, que atendam as condições gerais de crédito definidas pelo Banco. Feito o acolhimento é só aguardar o contato do gerente de relacionamento para entrega de documentos e assinatura de contrato.

JE – Além do aplicativo, o Banco possui uma plataforma digital específica para atender diretamente o produtor rural?
Marco Tulio – Além das soluções digitais como o Custeio e o Investimento digital, onde os produtores contratam suas operações diretamente no mobile, através do APP, o BB conta com o Portal do Agronegócio na internet e disponibiliza soluções que auxiliam e otimizam o gerenciamento das propriedades rurais de nossos clientes, tais como o Gerenciador Financeiro Produtor Rural e o GeoMapa Rural.
O Gerenciador Financeiro Produtor Rural é um canal de autoatendimento onde o produtor gerencia o seu negócio com muito mais facilidade, segurança e comodidade, com a possibilidade contar com a ajuda de colaboradores com acesso individualizado.
O GeoMapa Rural permite a captura das coordenadas geodésicas e a transmissão dessas informações diretamente ao BB, trazendo comodidade aos clientes e segurança na coleta da informação. O aplicativo permite a coleta das coordenadas sem a necessidade de rede de dados móveis.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade