- Jornal EntrePosto - https://www.jornalentreposto.com.br -

Entrevista com Johannes Wit, um dos maiores produtores de lírios do País

De acordo com os últimos dados levantados pelo Ibraflor – Instituto Brasileiro de Floricultura, no ano passado, o País arrecadou mais de 7,2 bilhões de reais. Números bem acima, em relação aos outros anos. Isso porque, em 2016, foram R$ 6,6 bi e 6,2 R$ bi, em 2015. Isso movimenta a economia e gera emprego para o ramo. O mercado floricultor, por exemplo, é responsável por 199.100 empregos.

No País, são mais de 8 mil produtores de flores e plantas. Juntos, eles cultivam mais de 350 espécies com cerca de 3 mil variedades. As principais espécies de flores de corte cultivadas no país são as rosas, crisântemos, astromélias, lírios e lisiantos. São Paulo é o principal estado que produz flores no País. Segundo o Instituo, são mais de 2 mil produtores que cultivam flores e plantas ornamentais, o que representa cerca de 30% do cenário nacional.

A cidade de Holambra, localizada a 130 km de distância da capital paulista, é uma antiga colônia holandesa. Ela possui o maior centro de cultivo e comercialização de flores e plantas ornamentais do Brasil, e responde por cerca de 50% das vendas do setor. Os produtores aproveitam a exposição, em Holambra, para lançar novas variedades e ditar tendências no paisagismo e decoração e para avaliar a sua aceitação pelo consumidor. 

Na região, após 27 anos de dedicação à produção de flores e de consolidar-nos no mercado como fornecedor de qualidade consistente, a Jan De Wit é especialista na produção de flores premium e é uma das maiores produtoras de lírios do Brasil. Atualmente, além dos Lírios, são também produzidos Callas e Tulipas. Com uma produção que chega a ocupar uma área de 70.000 m², contando com 40.000 m² de estufas, 1.800 m² de câmaras frias e 2.435 m² de barracões. A Jan De Wit produz entre 25.000 a 30.000 vasos semanais.

A empresa, hoje, conta no total com 42 funcionários que contribuem desde o campo até a comercialização das flores. Filho de holandeses, naturalizado brasileiro, Johannes P. W. de Wit é o 10º filho de uma família de 11 filhos no total. Sendo que ele veio para o Brasil com apenas quatro anos de idade. Formado em engenharia agrônoma pela ESALQ (USP-Piracicaba). Em 1991, iniciou o próprio negócio e hoje é proprietário de uma empresa consolidada, pioneira na produção e o desenvolvimento de lírios orientais e asiáticos em solo brasileiro.

JE – Como é feita a produção, desde o plantio até a distribuição?
Johannes Wit – O Lírio é produzido a partir de bulbos. O bulbo (pode ser considerado uma muda) é produzido em países de clima temperado. Portanto, todos os bulbos vêm importados da Holanda. Existe somente uma safra de bulbos por ano, portanto para ter produção o ano todo, o estoque de bulbos é congelado. Semanalmente descongelamos uma parte deste estoque e plantamos em vasos (variedades de porte baixo) ou em caixas (variedades de porte alto) e mantidos por algumas semanas a 10°C para copiar uma primavera de clima temperado. Depois vão para a estufa onde recebem luz, agua e todos os tratos culturais para um desenvolvimento saudável. Sem uso de agrotóxicos.

JE – Vocês chegam a atender o Brasil inteiro?
Johannes Wit – A comercialização é 100% feito através da Cooperativa Veiling Holambra de onde vai para todo o país.

JE – Como é realizada a logística já que é um produto muito sensível?
Johannes Wit – O lírio é colhido com seus botões ainda fechados e necessitam da cadeia de frio desde a produção, passando pelo Veiling, distribuidor/atacadista até chegar ao varejo. A partir de onde os botões começam a se abrir.

JE – No Brasil, nós temos muitas celebrações que ainda hoje são festejadas ou presenteadas com flores. Para a empresa, qual é a melhor data comemorativa para as vendas?
Johannes Wit – O lírio é utilizado em muitas festas, celebrações, decorações de eventos e de residências. As datas mais importantes seriam; Dia internacional da mulher, dia das mães, namorados, vovó, secretaria, primavera. Mas o destaque é realmente o dia das mães!

JE – Vocês utilizam técnicas e conservação adotadas por profissionais de outros países?
Johannes Wit – Todos os lírios saem da propriedade com um tratamento especial para prolongar sua durabilidade, diminuir formação de folhas amarelas e prevenir contaminação da água.

JE – A Ceagesp possui a maior feira de flores do País, vocês já chegaram a conhecer a feira?
Johannes Wit – Apesar de a comercialização dos lírios se iniciar no Veiling Holambra, muitos lírios são vendidos através dos nossos clientes no Ceagesp e periodicamente fazemos visitas a este importante mercado para uma maior aproximação com o varejo.

JE – Quais são as principais flores que vocês comercializam?
Johannes Wit – Comercializamos: Lírios de vaso, Lírios de corte, Callas de corte, e recentemente iniciamos a produção de: Tulipas de vaso e corte, Mini narcisos e Hyacintos.

JE – Quais são as dicas, por exemplo, para manter Lírios em vaso?
Johannes Wit – Para maximizar a vida de um lírio de vaso, é mantê-lo em ambiente fresco, com bastante luz evitando sol direto. E dar agua a cada dois dias, tomando o cuidado de drenar o excesso de agua para não encharcar o substrato.