Notícias

Notícias

Portugal chega a exportar mais de 15 mil toneladas de produtos para a Ceagesp

Data2 outubro 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Portugal é um dos países que mais exportam produtos para a maior Central de abastecimento da América Latina e a terceira maior do mundo, a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, a Ceagesp.

De acordo com o último balanço realizado, no ano passado, somente em 2017, foram comercializadas, deste país, mais de 15,8 mil toneladas de frutas. Isso o coloca na quarta posição, atrás apenas da Argentina, da Espanha e do Chile, respectivamente. Número bem similar ao que foi obtido nas vendas, em relação ao ano anterior, com 15,3 mil t. Já esse ano, de janeiro a agosto, por enquanto, são mais de 9 mil t, ultrapassando, assim, o que foi alcançado em 2013, com 8,5 mil t.

Entretanto, em 2014, por exemplo, a Ceagesp chegou a movimentar a impressionante marca de mais de 20 mil toneladas de produtos portugueses. Em geral, das frutas lusitanas que são encontradas no Entreposto paulistano, a pera Rocha é a que possui a maior saída. Sendo que, no ano passado, foram registradas mais de 13 mil t, somente dela.

A expectativa, de acordo com o balanço parcial, é que as vendas desta fruta, em 2018, seja ainda maior. Isso se deve, porque, desde o início do ano até agosto, já são mais de 8 mil t. Ressaltando que outros produtos, também, tiveram uma parcela de extrema significância na comercialização, como as maçãs (1,6 mil t), as ameixas (675 t) e o kiwi (145 t).

A empresa Escoar Alimentos, por exemplo, fica localizada no Pavilhão MFE-B Box 210 a 212 B. Seu público-alvo são os varejistas, atacadistas, feirantes, supermercados entre outros. Ela trabalha com frutas importadas inclusive a pera portuguesa. A caixa de 10 quilos é possível encontrar no mês de setembro, por uma média de preço entre 75 a 85 reais. A de 15 quilos é comercializada entre R$ 90 a R$100.

Já o comércio Rubifruit, que faz parte do Grupo Schio e é considerado um grupo líder no setor da maçã, também chega a comercializar produtos portugueses. A Rubifrut fica localizada no Pavilhão HFE – Box 115.

“A pera portuguesa começa a chegar nesse mês e permanece até o final do ano. O preço está em alta por diversos motivos, principalmente pela alta do dólar e pela demanda. A partir do mês de novembro, o preço começa a ficar em conta”, esclarece o vendedor José Welligton.

O aumento disparado do dólar é algo muito sério para o Entreposto paulista. Muitas empresas estão tendo dificuldades na comercialização. Como é o caso da La Luna Importadora de Frutas. Sendo que ela trabalha com diversos alimentos que vêm de diferentes países inclusive de Portugal.

“Aqui os produtos todos subiram de preço por causa da alta do dólar. Isso refletiu nas vendas que caíram pela metade”, é o que explica o proprietário Nilton da empresa La Luna. Só para se ter uma ideia, a moeda americana chegou a registrar, na primeira quinzena do mês de setembro o maior valor da história, desde o início do Plano Real, com R$ 4,19.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade