Notícias

Notícias

África do Sul abre mercado para a manga brasileira

Data14 agosto 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

As autoridades sul-africanas concluíram os requisitos e aprovaram o modelo de Certificado Fitossanitário para a importação de mangas do Brasil. De acordo com a Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), é mais uma opção de mercado para os produtores brasileiros no exterior.

Em 2017, o Brasil exportou US$ 630 milhões de produtos do agronegócio para a África do Sul, o que colocou o país africano como o 27º maior importador de produtos do agro brasileiro.

Os principais itens exportados pelo Brasil para ao país foram carne de frango (US$ 257 milhões) e açúcar (US$ 155 milhões).As exportações brasileiras de manga chegaram a US$ 205 milhões, em 2017, sendo que 77% do produto foram destinados a países da União Europeia.

No País, segundo o IBGE, produz anualmente mais de 1 milhão de toneladas da fruta. Tendo a capital, Distrito Federal, como a principal região produtora. Existem diversos tipos de mangas, mas no Brasil algumas são mais comuns como: a Kent, Palmer, Tommy Atkins e Rosa. A diferença entre elas está na coloração.

A manga é um dos produtos mais comercializados no Entreposto paulista. Tanto que ela ocupa a sétima posição do setor de frutas. De acordo com a Companhia, em 2017, foram vendidas mais de 95 mil toneladas.

Segundo a tabela de sazonalidade, a manga do tipo Tommy, por exemplo, ela começa a ter uma produção forte a partir do mês de outubro e vai até janeiro. Porém de fevereiro a agosto fica com a produção fraca no ETSP.

A fruta comercializada quase que exclusivamente na forma fresca, embora também seja encontrada como compota, suco integral e polpa congelada. Além de possuir um sabor adocicado, ela é nutritiva e faz muito bem à saúde.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade