Notícias

Notícias

Setor de flores na Ceagesp tem queda acentuada em 2017

Data28 janeiro 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Segundo o Instituto Brasileiro de Floricultura, Ibraflor, O mercado mundial de flores e plantas ornamentais, considerando-se toda a produção e o consumo dos países, é avaliado em mais de US$ 70 bilhões anuais.

Desse total, a parcela representada pelo fluxo de comércio entre produtores e consumidores vem experimentando, ainda que com oscilações periódicas entre exportações e importações, uma expansão continuada com as importações e uma brusca redução das exportações.

De um modo geral, o comércio mundial da floricultura é dominado, já há muitos anos pela Holanda (55% do total das vendas), seguida pela Colômbia, na segunda posição do ranking, com 10,3% das exportações globais da floricultura.

O Brasil está apenas exportando mudas e bulbos, o envio de flores cortadas para o exterior praticamente parou a uns 6 anos atrás devido os altos custos, o cambio desfavorável e, principalmente devido um mercado interno aquecido.

A maior feira de flores do País fica no Entreposto paulista. Localizada no Pavilhão Mercado Livre do Produtor (MLP). No espaço reúne cerca de mil produtores de flores, plantas, grama e mudas. A feira já virou atração turística no Ceasa de São Paulo. Em cada um dos dias em que é realizada, circulam em média de 5 mil a 8 mil pessoas, atendendo a diversos públicos variados.

De acordo com o balanço realizado pela Companhia, em 2017, foram comercializadas mais de 36 mil toneladas. Número obtido bem abaixo em relação ao ano anterior, um déficit de aproximadamente 7%. Sendo que em 2016, o setor conseguiu a movimentação de mais de 39 mil toneladas. O item mais vendido foi a Tuia, com 2,8 mil t.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade