Notícias

Notícias

Agronegócio é um dos grandes responsáveis nas vendas de caminhões

Data19 janeiro 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

De acordo com Wellington Damasceno, diretor-executivo do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, as exportações e o agronegócio ajudaram a cobrir parte da ociosidade nas fábricas atualmente.

Para Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America, o setor rural tem um destaque importante, já que a logística dos produtos, ainda mais do hortifrúti é realizada pelas estradas que cortam o País de Norte a Sul.

“O agronegócio é um dos segmentos mais promissores para o mercado de caminhões. O campo está em pleno desenvolvimento e demanda investimentos em tecnologia, incluindo distribuição, o que impulsiona os extrapesados”, esclareceu Roberto Cortes.

Pensamento também compartilhado pelo Roberto Barral, diretor da Scania no Brasil. Isso se deve, porque, grande parte das vendas de caminhões da Companhia sueca é destinada fortemente ao agro.

“O agronegócio é um setores de maior importância nas vendas de caminhões. Para a Scania, sempre foi e sempre será. Para se ter ideia desta força dentro da marca, em 2017, de todos os caminhões Scania vendidos 23% foi para clientes do agronegócio. O cliente do agronegócio busca um caminhão rentável e econômico para o ajudar a manter suas margens de lucratividade”, comentou Roberto Barral.

A Ford, por exemplo, no ano passado, venceu o prêmio “Top of Mind Rural 2017” na categoria Caminhões Leves, como a marca mais lembrada pelos consumidores do agronegócio.

“É uma grande satisfação receber este prêmio, um reconhecimento da confiança e qualidade dos caminhões Ford por parte dos produtores rurais, que os utilizam como ferramenta do dia a dia no seu negócio nesse segmento altamente disputado”, diz Guilherme Teles, gerente de Marketing da Ford Caminhões. A premiação acontece desde 2003, sendo realizada, anualmente, pela Revista Rural.

No maior mercado atacadista da América Latina e o terceiro maior do mundo, a CEAGESP, por dia passam mais de 12 mil veículos. As empresas utilizam frotas próprias e terceirizadas. São caminhões que fazem o abastecimento de FLVs – Frutas, Legumes e Verduras no Brasil todo.

Muitas mercadorias, também vêm de fora, principalmente da Argentina e do Uruguai. É o caso da empresa Difar, que está há mais de 20 anos comercializando produtos nacionais e importados. Recentemente, o empreendimento adquiriu um caminhão novo para realização do percurso internacional.

“A necessidade de possuir mais um caminhão foi para atender a nossa demanda. Ele é um caminhão que faz uma média melhor. Além de ser muito macio, ele tem um belo de um motor. A estrutura dele é bem robusta”, esclarece, o proprietário Antônio Donizete José, mais conhecido no mercado como “Toninho”, que está renovando a frota da Companhia.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade