Notícias

Notícias

Vendas de ovos na Ceagesp têm crescimento de 13%

Data18 janeiro 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

A Ceagesp comercializa diversos produtos hortifrutigranjeiros para todo o cenário nacional. Um dos itens, por exemplo, é do setor granjeiro. Tanto ovos brancos quanto vermelhos são encontrados, nas empresas localizadas nos Pavilhões AM, em cartelas que variam de extra-grande, grande e média.

Ressaltando que, o Entreposto paulista fica em um espaço de mais de 700 mil metros quadros e possui mais de 2 mil empresas atacadistas e varejistas. Uma maneira fácil de encontrar o comércio e os produtos é através do Anuário Entreposto. A versão digital pode ser acessada no site: www.anuarioentreposto.com.br.

De acordo com o balanço realizado pelo Entreposto paulista, em 2017, as vendas de ovos tiveram a movimentação de mais de R$ 44,5 milhões, um aumento de 13% a mais em relação ao ano anterior.

Foram mais de 12 mil toneladas, o que representou 3% do setor classificado como diverso, nele inclui outros alimentos como a batata, a cebola, o coco seco, o amendoim, o pinhão. Na primeira quinzena do mês de janeiro, na Companhia de Abastecimento, o produto permaneceu com os preços estáveis.

A cidade de Bastos é conhecida como a capital dos ovos e é uma das principais fornecedoras para as empresas atacadista da CEAGESP. Além dos municípios do Estado de São Paulo, cidades de Minas Gerais e Espírito Santo também fornecem produtos.

Já o Brasil exporta ovos para mais de 50 países, com remessas que chegam a US$ 110 milhões. De acordo com o último levantamento realizado, em 2016, foram mais de 39 bilhões de unidades, o que coloca o País na sétima posição dos maiores produtores mundiais.

A expectativa para este ano é animadora, já que o mercado de exportação está em pleno vapor, isso porque, novos acordos comerciais foram firmados. A última parceria com a África do Sul.

Segundo o Secretário de Relações Internacionais do Agronegócio, Odilson Luiz Ribeiro e Silva, “a demanda sul-africana pelos ovos e produtos à base de ovos do Brasil, são resultado de décadas de pesquisa, investimento e reconhecimento da excelência dos sistemas sanitário e produtivo brasileiro”, disse.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade