Notícias

Notícias

Produção de tomate cereja enxertados em batata-inglesa em hortas urbanas

Data15 janeiro 2018

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

O aumento desenfreado da população urbana aliado à desaceleração do crescimento da população rural vem resultando no aumento da taxa de urbanização e no declínio da saúde ambiental das cidades.

Com isso, a agricultura urbana vem sendo crescentemente utilizada por pessoas que buscam uma alimentação mais saudável, livre do uso de agrotóxicos. Desta forma, a otimização desses espaços produtivos urbanos se torna indispensável. Assim, uma planta que torne esses lugares mais produtivos, ocupando até mesmo menos espaço, é uma alternativa muito válida.

Na Inglaterra, a empresa Thompson & Morgan desenvolveu uma planta conhecida como Tomato Ketchup ’n’ FriesTM, que produz tomate cereja em sua parte aérea e batata inglesa na parte radicular por meio de método de enxertia, tornando possível a produção de dois alimentos em uma única planta reduzindo o espaço ocupado para a produção.

A enxertia é comumente utilizada na horticultura e na fruticultura, para controle de doenças e a redução do ataque de pragas. Para o uso da enxertia deve-se considerar que algumas espécies apresentam características morfofisiológicas que as possibilitam.

As famílias que são comumente enxertadas são as Cucurbitaceas (pepino, abobora, melão e melancia) e a Solanaceas (tomate, pimentão, berinjela e batata).

No Brasil, foi realizado um projeto financiado pelo CNPq sobre a orientação do professor Dr. Davi Gabriel Lopes, desenvolvido na Faculdade Cantareira em São Paulo pela estudante de Agronomia (à época) Mônica Oliveira de Vasconcelos, com o objetivo de avaliar a produção e sanidade das plantas de tomate enxertadas em plantas de batata, realizada pelo método de enxertia tipo garfagem em fenda cheia.

No projeto, que teve início em setembro de 2016, foram utilizadas mudas de batata da variedade Atlantic e mudas de tomate cereja, ambas produzidas na Horta da Faculdade Cantareira.

A enxertia do tipo garfagem em fenda cheia consiste no corte reto com uma fenda na planta de batata (porta enxerto) e corte em formato de bisel no tomateiro (enxerto), somente nas plantas com o mesmo diâmetro e envoltas em fita biodegradável.

Foram feitas tentativas e a muda que se desenvolveu, apesar de algumas infecções virais, foi capaz de produzir tanto tomate como batata na mesma planta, porém com uma produtividade inferior a das culturas separadamente.

Ainda assim, em hortas urbanas o cultivo das duas culturas enxertadas pode ser uma solução agronômica para uma mudança de hábito.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade