Notícias

Notícias

Novembro tem comercialização forte de abacaxi

Data28 novembro 2017

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

O Brasil é o 2º maior produtor mundial de abacaxi, ficando apenas atrás da Tailândia, com 1,98 milhão de toneladas. Os principais compradores de suco concentrado e de fruto in natura brasileira são a Argentina, Uruguai, os Países Baixos e os Estados Unidos.

O Estado de São Paulo, entretanto, é o maior consumidor de abacaxi de mesa e o maior produtor de suco concentrado para exportação, apesar de produzir apenas 5% do abacaxi que utiliza.

A fruta é uma das principais do setor na comercialização da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP). No balanço elaborado pela Companhia, em 2016, foram movimentadas mais de 82 mil toneladas.

Sendo que o item ocupa a sétima posição, nas frutas, e a 11ª no cenário geral, envolvendo todos os produtos vendidos no Entreposto paulista. 

O Jornal Entreposto realizou uma matéria especial, na edição de novembro do ano passado, falando sobre a produção nacional e a exportação da fruta – ABACAXICULTURA COLOCA O BRASIL EM DESTAQUE NO CENÁRIO INTERNACIONAL. 

Segundo a tabela de sazonalidade, o mês de novembro começa com uma produção forte do abacaxi tipo Pérola, enquanto o Havaí, neste mesmo período, fica moderado. Já em dezembro, ambos se encontram em alta, em uma situação favorável ao comprador, ou seja, bastante produto com o preço em conta.

No Entreposto paulista, a fruta é vendida em embalagem de madeira, contendo a caixa de 1 quilo. De acordo com a SEDES – Seção Economia e Desenvolvimento, a média do preço, em outubro, do tipo Havaí foi de R$2,25 o kg, enquanto, o Pérola foi de 3,02 reais o kg. 

VEJA TAMBÉM...

Publicidade