Notícias

Notícias

Novo Mercedes ACCELO 1316 ganha aprovação no teste-drive na CEAGESP

Data6 março 2017

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Aos que trabalham na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP) sabem bem da importância que é o transporte de mercadoria para o estabelecimento. A entrega precisa ser realizada dentro do prazo, porém, não é uma tarefa muito fácil para ser executada com caminhões trafegando pelos grandes centros das cidades. Para isso, muitos permissionários do Entreposto optam pelos seguimentos VUCs, que são os Veículos Urbanos de Cargas. 

As vantagens são inúmeras, como por exemplo, os VUCs podem trafegar livremente nos centros urbanos, sem a restrição do horário em qualquer dia da semana. Isso ajuda muito aos comerciantes que precisam distribuir o seu produto no tempo hábil. Outra novidade é que a nova legislação permitiu o comprimento do veículo em até 7,20 metros. Antes o máximo permitido era de 6,30 metros. Os caminhões Accelo Mercedes-Benz se posicionam cada vez mais produtivos do segmento, na cidade de São Paulo, destacando-se pela alta capacidade volumétrica e de carga útil. A linha Accelo passou a oferecer mais modelos, com muitas vantagens e benefícios aos clientes.

“Estamos totalmente preparados para atender à nova legislação VUC com um portfólio ainda maior”, afirma Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas, Marketing & Peças e Serviços Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Oferecemos aos clientes um completo leque de produtos, nos leves Accelo 815 e 1016, e agora no médio com o novo Accelo 1316 6×2, todos podendo atender o novo VUC de 7,20 metros”.

A Mercedes-Benz realizou um teste, com o novo Accelo 1316, com terceiro eixo e suspensor originais de fábrica, na CEAGESP. O caminhão que é de 13 toneladas de PBT (peso bruto total) se enquadra no segmento dos médios, mas pode ser adaptado facilmente nos leves.  O objetivo era demostrar a versatilidade do novo veículo trafegando na grande São Paulo, para isso, no teste-drive, foi utilizado o motorista experiente, Antônio Carlos, da empresa Barbosa Batatas.“Além de ser muito bonito por fora, o caminhão é bem forte e até me surpreendeu, porque, durante o trajeto eu não passei nenhuma marcha de força, somente utilizando a marcha leve, o painel é igual ao Accelo 1016,” comenta o Antônio Carlos, que aprova o novo veículo.

Mesmo ele com toda a experiência de dirigir um caminhão similar, que é o Accelo 1016, sentiu algumas diferenças significantes. A presença de um profissional da Mercedes durante o percurso o ajudou a esclarecer algumas dúvidas e até soluções para uma direção mais econômica. A Barbosa Batatas, empresa que está na CEAGESP, desde 2000, possui frotas próprias, além de terceiros. Para a sócia proprietária, Rita Barbosa, a utilização de caminhões leves é o essencial para o comercio. “Antes, nós trabalhávamos com caminhões maiores para as entregas. Nós os eliminamos, devido às restrições das cidades. Então, faz um tempo que optamos em trabalhar com caminhões estilo VUCs. Ele comporta um pouco menos em peso, mas tem mais agilidade”, frisou Rita.

 

VEJA TAMBÉM...

Publicidade