Notícias

Notícias

Brasileiro é o melhor motorista de caminhão da América Latina

Data29 novembro 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Luis Carlos dos Santos, de 31 anos, é o melhor motorista de caminhão da América Latina. Natural de Salvador, o profissional derrotou os outros 11 condutores classificados para a final latinoamericana do Scania Driver Competitions, e conquistou o tão desejado título. A disputa inédita contou com participantes de Brasil, Argentina, Chile e Peru. Santos levou pra casa um caminhão Scania Streamline R 440 6×2 zero quilômetro. As provas foram disputadas nos dias 26 e 27 de novembro, na Estância Alto da Serra, em São Bernardo do Campo, São Paulo.

Cada um dos quatro países teve os três melhores motoristas classificados após meses de disputas em várias fases. No sábado, os 12 competidores fizeram quatro provas, entre elas teórica e de percurso. O domingo começou com o teste de manobra individual ao volante. A soma dessas cinco avaliações classificou oito motoristas dentre os 12. Curiosamente, apenas o vencedor nacional do Chile avançou, os outros sete foram segundos e terceiros colocados em suas nações. Esse cenário tornou imprevisível a decisão da competição. Os oito candidatos se enfrentaram em duplas, em provas eliminatórias de habilidade na condução do caminhão e corrida contra o tempo.

Na grande final, Santos enfrentou o argentino Hugo Armando Valdiviezo, de 35 anos. Ambos tinham algo em comum, pois ficaram em terceiro lugar na fase nacional de seus países. Ou seja, não chegaram como favoritos entre os 12. A difícil prova que valeu um caminhão consistia em fazer um circuito em Z, dirigindo de ré e depois de frente derrubando pinos com a máxima destreza e no menor tempo possível. O brasileiro errou logo no começo e teve de manter a calma para vencer o argentino, que ao cometer uma sequencia de falhas foi superado pela agilidade de Santos.

O terceiro colocado foi o brasileiro Ruy Hermes Gobbi, de 49 anos e natural de São José (SC). Valdiviezo ganhou um prêmio de R$ 25 mil, e Gobbi R$ 15 mil, para compras em rede conveniada. Com emoção e orgulho, os três representaram seus países acompanhados de suas famílias, e foram reconhecidos pelo excelente trabalho que realizaram.

“Agradeço a Scania e a todas as equipes que tornaram possíveis esta competição ser organizada pela primeira vez. Quero dar os parabéns pela valorização, reconhecimento e capacitação que a Scania dedica aos motoristas de caminhão. São presentes para a vida inteira”, afirma o campeão Luis Carlos dos Santos. “Dedico esta vitória à minha família, a todos os caminhoneiros e de forma especial ao meu pai, que já foi motorista e me inspirou. Agora, ao ganhar o caminhão, começo uma nova vida”.

Santos estava prestes a desistir da profissão, após seis anos de estrada. “Quando me credenciei para a final nacional 2016 e peguei o terceiro lugar, em outubro, repensei a decisão. Aconselho a todos os motoristas a valorizar sua profissão, a ter mais amor por ela. Quem está pensando em abandonar não faça isso. Nós movimentamos o Brasil.”

O diretor mundial do Scania Driver Competitions, Mikael Person, esteve no Brasil para acompanhar a primeira final América Latina. “É fundamental para a Scania reconhecer o condutor como uma peça chave no mercado e no desenvolvimento de um transporte sustentável. Estão de parabéns todos os quatro países pelo maravilhoso trabalho realizado com compromisso e qualidade”.

Depois das premiações no pódio, Celso Torii, vice-presidente de Vendas e Marketing da Scania na América Latina, entrou dirigindo o prêmio tão esperado, o R 440, e entregou ao vencedor. “A qualidade dos condutores de Argentina, Chile, Peru e Brasil é fantástica. A diferença nas provas foi decidida no controle dos nervos. São todos excelentes motoristas, e nos orgulhamos de poder organizar um evento que reconhece a dedicação e o profissionalismo dos caminhoneiros”, salienta Torii.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade