Notícias

Notícias

Hortigranjeiros ficam 4% mais baratos em outubro na CeasaMinas

Data13 novembro 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Os hortigranjeiros ficaram, em média, 4% mais baratos em outubro no comparativo com setembro, no atacado do entreposto de Contagem da CeasaMinas. Dentro deste grupo, a maior queda de preço foi das hortaliças (legumes e verduras), com redução de 7,7% no preço. Já o preço médio das frutas ficou praticamente estável, com leve queda de 0,9%. Os ovos também ficaram mais acessíveis ao consumidor, com diminuição de 8,1% no valor.

Segundo o chefe da Seção de Informações de Mercado da CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins, a melhoria das condições climáticas é um dos fatores que levaram à redução do preço médio dos hortigranjeiros. A previsão, de acordo com ele, é de que a situação verificada em outubro se mantenha até o fim de novembro. Entre as hortaliças, as principais quedas de preço foram as do chuchu (-30,3%), tomate (-21%), cenoura (-8,8%), pimentão (-7,4%), cebola amarela (-3,3%) e beterraba (-2,5%).

A queda do tomate merece destaque, uma vez que a oferta da hortaliça, embora estável, já vem boa desde setembro. Já com a beterraba e a cebola amarela, têm sido verificadas quedas sucessivas de preços desde maio. A cenoura havia, em setembro, apresentado o menor valor mensal desde o início deste ano. Em outubro, a cenoura registrou o menor valor para este mês desde 2014.

Na trajetória inversa, as principais hortaliças que apresentaram aumentos de preço foram o inhame (28,6%), repolho (28,1%), berinjela (14,1%), couve-flor (11,2%), mandioca (6,5%) e batata (2,8%). As altas podem ser explicadas por diversos fatores, tais como entressafra em alguns casos ou, em outros, pela recuperação de preços de produtos que estavam muito baratos. A berinjela, couve-flor e repolho, apesar das altas, por exemplo, continuam boas dicas para o consumidor. 

Frutas

No grupo das frutas, as principais quedas de preços foram do mamão havaí (-29,2%), pêssego (-20,8%), melancia (-8,4%) e manga (-4,1%). Entre as altas, os destaques foram o abacate (18,1%), mamão formosa (15,4%), banana nanica (15,3%), laranja pêra (13,5%) e limão tahiti (5,5%). O abacate e o limão são exemplos de produtos em entressafra. Já o valor da laranja pêra foi influenciado, entre outros fatores, pela maior demanda da indústria e pelo consumo típico das altas temperaturas.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade