Notícias

Notícias

Seminário de Segurança Alimentar aborda produção e comercialização de orgânicos e sistema de compras públicas

Data26 setembro 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

A tese da Segurança Alimentar é relativamente nova e vem se lapidando ao longo dessa última década, afirmou José Valverde Machado Filho na abertura do I Seminário de Segurança Alimentar das Regionais da Capital e Grande São Paulo, do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Consea-SP), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. De acordo Valverde, que é secretário-executivo do Consea-SP, o tema não está mais restrito apenas ao combate à fome.

Questões ligadas ao processo produtivo dos alimentos, o papel da produção orgânica, a saudabilidade e o combate à obesidade, entre outras, passam a integrar essa pauta. “O Brasil saiu do mapa de risco da fome por meio de programas como o Fome Zero e Bom Prato, aqui no Estado de São Paulo, agora precisamos garantir que alimentos de qualidade, em quantidade suficiente e a preços adequados cheguem à mesa da população. Essa é uma orientação do governador Geraldo Alckmin, corroborada pelo nosso secretário, Arnaldo Jardim”, ressaltou.

O Seminário foi realizado em 21 de setembro, na sede da Secretaria e contou com a presença de representantes da sociedade civil e do poder público e membros das Comissões Regionais (CRSANSs). Para o superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Manoel de Souza Barros, que compôs a mesa de trabalhos e aposta na integração das pautas do Abastecimento e da Segurança Alimentar, o evento promoveu discussões extremamente importantes e que deverão trazer resultados efetivos para a população.

Alberto Amorim, secretário-executivo das Câmaras Setoriais, destacou o excelente relacionamento entre o setor produtivo e os institutos de pesquisa e demais setores da Pasta e como essa integração se reflete em benefícios para os agricultores.

Lembrando o “início da caminhada, ao lado do Betinho – Herbert de Souza, que, na década de 1990, tornou-se símbolo de cidadania no Brasil ao liderar a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida, conhecida popularmente como a campanha contra a fome”, Marcos Miguel, presidente da Comissão Regional da Grande São Paulo, afirmou que a CRSANS tem realizado reuniões mensais e avançado nas discussões sobre o assunto.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade