Notícias

Notícias

Câmara Setorial do Pescado realiza reunião no Instituto de Pesca

Data16 agosto 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

O Instituto de Pesca (IP), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), sediou em 09 de agosto, a reunião trimestral da Câmara Setorial do Pescado, da qual participam representantes de toda a cadeia produtiva do setor, com o objetivo orientar, propor e acompanhar as políticas públicas visando o fortalecimento do agronegócio paulista. O encontro foi realizado na sede do IP, em São Paulo. 

Durante a reunião, foram discutidos temas como o decreto de licenciamento ambiental da aquicultura, a competitividade da indústria do pescado no Estado de São Paulo e a Guia de Transporte Animal (GTA), que passará a ser emitida eletronicamente.

“A reunião de hoje é a continuidade do trabalho que nossa Câmara Setorial vem realizando há um certo tempo. Hoje, nosso grande problema é o licenciamento ambiental. Nós estamos discutindo isso faz 4 anos.Mas é um embate muito forte. O setor do pescado é muito grande e bastante complexo porque tem vários segmentos. O que nós precisamos fazer é reunir as demandas de todos, porque talvez 80% dos problemas são comuns, apesar de haver especificidades dentro de cada segmento.”, argumenta Matinho Colpani, produtor e presidente da Câmara Setorial do Pescado. 

Para o Coordenador das Câmaras Setoriais da SAA, Alberto Amorim, a aquicultura vive um momento interessante e ressaltou a amplitude do setor, que abrange produtores de peixes marinhos e continentais para consumo, produtores de peixes ornamentais e pescadores artesanais e industriais.

“A aquicultura é uma atividade que tem um potencial enorme no país, que pode fixar muita gente no campo, o que é uma solução social bem importante para o Estado evitar êxodo, criar renda e também condições de as pessoas terem uma boa vida no campo. Então, o momento é muito apropriado para a gente falar de guia de transporte animal, de tributação e de legislação. E a audiência foi ótima. Nós tivemos mais de 20 pessoas representando todos os setores da aquicultura.”, pontuou. 

A necessidade de inserção das colônias de pescadores artesanais do litoral paulista nas discussões da Câmara Setorial do Pescado também foi destaque durante a reunião. Na oportunidade, os participantes acenaram com a possibilidade de realizar a próxima reunião do grupo no Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento do Litoral Norte do IP, em Ubatuba, a fim de identificar as demandas desse setor. 

 

VEJA TAMBÉM...

Publicidade