Notícias

Notícias

Produtores, extensionistas e lideranças se reúnem para celebrar 49 anos de desenvolvimento rural sustentável da Cati

Data22 junho 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

A Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, completou 49 anos de atuação para o desenvolvimento da agropecuária paulista e, no dia 20 de junho de 2016, realizou solenidade comemorativa, em Campinas. O encontro reuniu produtores rurais, extensionistas, autoridades e lideranças do setor e contou com a presença do secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, e do secretário-adjunto, Rubens Rizek Jr.

Ao longo de todos esses anos de extensão rural, a Cati firmou um compromisso com o homem do campo e desempenha suas ações de forma cada vez mais intensa, com o objetivo de aumentar a produção e a produtividade do agricultor. A Coordenadoria está presente em quase todos os municípios paulistas, por meio de 594 Casa da Agricultura, 40 Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs) e dos 21 Núcleos de Produção de Sementes e Mudas, nos quais técnicos orientam e proporcionam ações práticas de desenvolvimento do agronegócio, de acordo com a realidade de cada região.

Entre os diversos temas tratados estão: obtenção de crédito agrícola, seguro rural, planejamento da propriedade, elaboração de projetos de recuperação do solo, reflorestamento, adequação de estradas rurais, além da elaboração de publicações e da organização de atividades como os treinamentos e cursos, oferecidos tanto de forma teórica como aplicados na prática em Dias de Campo junto aos técnicos da instituição e produtores rurais.

De acordo com o coordenador da Cati, José Carlos Rossetti, a festividade é uma forma de homenagear os extensionistas que trabalham para o produtor. Para ele, é preciso “extrapolar o trabalho de gabinete” e estar no campo, auxiliando o produtor e mostrando sua importância para a economia e para a sociedade. “Quando olhamos para o passado e vemos quase meio século de uma instituição tão importante, como é a Cati, e percebemos que temos o respeito do produtor paulista, isso nos satisfaz e nos incentiva a superar as adversidades e trabalhar mais”, disse.

A missão da Coordenadoria é promover o desenvolvimento rural sustentável por meio de programas e ações participativas, com envolvimento da comunidade, de entidades parceiras e de todos os segmentos dos negócios agrícolas. As principais cadeias produtivas atendidas pela instituição são: aquicultura, bovinocultura de leite, bovinocultura de corte, cafeicultura, fruticultura, heveicultura e olericultura.

O secretário Arnaldo Jardim ressaltou que esse trabalho muitas vezes é anônimo, mas no cotidiano já beneficiou milhares de agricultores, por meio de assistência técnica e extensão rural, promoveu e valorizou o associativismo e cooperativismo, por meio de programas que foram desenvolvidos.

“A diversidade do olhar que tanto significa levar o conhecimento específico de uma determinada cultura como levar uma orientação de como se utiliza o Feap, como o reconhecimento de certidões de programas sociais ou para orientar sobre novos comportamentos e posturas na produção. Fazer com que a pesquisa tenha um sentido de aplicação e fazer com que chegue rapidamente ao nosso produtor. Essa é a essência do trabalho do governo do Estado de São Paulo”, complementou Arnaldo Jardim.

Reflexo desse trabalho pode ser enxergado nas palavras do produtor rural do município de Floreal, Valter Dezani. Ele afirmou que sua relação com a Cati começou na década de 80, quando buscou orientação para fomentar sua produção de gado leiteiro. “Desde o primeiro contato, fui muito bem atendido, e essa relação foi fundamental para conseguir aumentar a produção de pecuária leiteira”, disse.

Participaram da solenidade o prefeito de Holambra, Fernando Fiori de Godoy, o prefeito de Valinhos, Clayton Machado, do prefeito de Candido Rodrigues, Antônio Carlos Falchi, do prefeito de Santa Cruz da Conceição, Osvaldo Marchiori, do prefeito de Corumbataí, Vicente Rigitano, do prefeito de Santo Antônio de Posse, Maurício Comisso, do vice-prefeito de Mogi Mirim, Gerson Rossi Junior, da representante da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Silvia Massruhá, do coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Orlando Melo de Castro, do diretor-geral do instituto Agronômico (IAC) Sérgio Augusto de Moraes Carbonell, do diretor-geral do Instituto de Tecnologia dos Alimentos (Ital), Luis Fernando Ceribelli Madi, do coordenador da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), Fernando Gmes Buchala, do gerente técnico do Microbacias da Cati, João Brunelli Junior, entre outros diretores dos EDRs e das Casas da Agriculturas.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade