Notícias

Notícias

Média das cotações dos hortigranjeiros nas Ceasas do Paraná apresentam baixa

Data2 junho 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

A média das cotações dos principais hortigranjeiros comercializados nos atacados das Ceasas do Paraná, apresentaram queda, na segunda semana de maio. No comparativo realizado semanalmente pela Divisão Técnica e Econômica – Ditec, da Ceasa Paraná, a média ponderada dos 30 principais produtos comercializados no atacado da unidade em Curitiba, baixou em 11,9%, na unidade de Cascavel houve diminuição de 12,3%, e na unidade de Maringá, redução de 12,5%.

Segundo informações dos técnicos e orientadores de mercado da empresa, “esse reflexo diz respeito principalmente aos preços que estavam no “teto” nas semanas anteriores”. “O consumidor restringiu em parte a compra desses produtos, e consequentemente há uma maior oferta no mercado, o que leva o comerciante a diminuir os preços para facilitar a comercialização dos mesmos”, diz Paulo Ikeda, orientador de mercado da Ceasa Curitiba.

Tanto a batata, como o tomate, que vinham sendo considerados os “vilões”, e puxando a média das cotações no atacado, apresentaram neste início de semana, quedas acentuadas nos preços. Na Ceasa de Curitiba, o saco de 50 quilos da batata comum especial lavada, que estava cotado em média a R$ 190, baixou para R$ 150, redução de 21%. Na Ceasa de Maringá o preço médio da batata também fica em torno dos R$ 150, redução de 45%, se comparados aos da semana anterior. Na Ceasa de Cascavel a batata lisa especial lavada está cotada em média a R$ 180, redução de 18%.

“Estamos recebendo batata de outras regiões do país, como Minas Gerais e São Paulo. A safra paranaense deverá entrar no nosso mercado nos próximos 15 dias, o que deve também contribuir para um aumento de oferta do produto e da estabilidade das cotações mo mercado”, avalia Paulo Ikeda.

O tomate também apresenta quedas significativas junto aos atacados das Ceasas do Estado. Na unidade de Maringá, a caixa de 22 quilos do tomate longa vida extra 2A, que estava cotado em média a R$ 80 baixou para R$ 40, redução de 50%. Na Ceasa de Cascavel o preço médio do produto está em R$ 54, redução de 32%. No atacado da unidade de Curitiba a caixa do tomate está em média a R$ 50, redução de 28%. “Além das procedências de outros estados, como São Paulo e Goiás, temos o registro da entrada da safra paranaense das regiões de Reserva e Faxinal, principalmente com boa qualidade”, explica o orientador de mercado da Ceasa Curitiba, Antônio Evandro Pilatti.

Outros 15 produtos com queda nas cotações

Além da batata e do tomate, outros 15 produtos tiveram reduções na média das cotações, outros 11 apresentaram preços estáveis, e dois – batata-doce e cebola – tiveram reajuste no atacado da Ceasa Curitiba. Com preços inferiores aos da semana anterior estão as ofertas da abobrinha verde extra 2A, caixa com 19 quilos, cotada em média a R$ 60, redução de 33%; alface crespa grande, caixa com 18 unidades, cotada a R$ 10 (-16%); cenoura nantes 2A, caixa com 22 quilos, R$ 40 (-11%); chuchu extra 2A, R$ 55 (-21%); couve-flor grande, dúzia, R$ 40 (- 20%); repolho híbrido médio, engradado com 28 quilos, R$ 25 (-16%); vagem macarrão extra 2A, caixa com 17 quilos, R$ 85 (-29%).

Entre as frutas as reduções nas cotações estão para o abacate manteiga, caixa com 21 quilos, R$ 48 (-4%); banana-caturra de primeira, caixa com 22 quilos, R$ 17 (-5%); limão thaiti médio, caixa com 25 quilos, R$ 70 (-12%); mamão comum (formosa), caixa com 15 quilos, R$ 35 (-12%); melancia redonda, quilo, R$ 1 (- 9%); melão amarelo grande , caixa com 13 quilos, R$ 30 (14%); morango, bandeja com quatro bandejas, R$ 18 (-10%); e uva niágara rosada, caixa com 8 quilos, R$ 45 (-25%).

 

As altas da semana ficam para as ofertas da batata-doce extra rosa, caixa com 22 quilos, cotada em média a R$ 40, alta de 14%, e cebola pera nacional, saco com 20 quilos, cotado em média a R$ 75, alta de 7%. Os demais hortigranjeiros, conforme o acompanhamento da Ditec, apresentaram preços estáveis.

 

Alerta geada

 

A segunda massa de ar frio intenso que atinge o Paraná, e que provoca declínio das temperaturas em todas as regiões porém. Segundo o Sistema Meteorológico do Paraná – Simepar, as condições atmosféricas previstas são favoráveis às formações de geadas, principalmente entre o centro em direção ao sul do Estado, o que deixa em alerta boa parte dos produtores de hortigranjeiros.

 

Mas segundo os orientadores de mercado da Ceasa Curitiba “os agricultores do chamado Cinturão Verde da Região Metropolitana de Curitiba já sabem conviver com estes períodos de frio, e possíveis geadas”. “Muitos agricultores já trabalham com essas previsões, e utilizam lonas, mantas e estufas, que ajudam a proteger suas produções”, explica Antônio Evandro Pilatti.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade