Notícias

Notícias

Qualidade do Citros começa com uma planta preparada fisiologicamente

Data20 maio 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Atualmente, o Brasil é responsável por 60% da produção mundial de suco de laranja. Ao todo mais de 18 milhões de toneladas da fruta são colhidas anualmente no país, segundo dados do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa). Entretanto somente um potencial produtivo grande não é suficiente para atender às demandas do mercado interno e externo, tudo começa nos cuidados ao solo e às plantas. 

Segundo o engenheiro agrônomo, Marcos Revoredo, gerente técnico de Hortifruti da Alltech Crop Science, “para buscar essa qualidade da fruta, é importante um bom manejo, que deve começar com uma planta bem preparada fisiologicamente, com sanidade para que possamos alcançar bons resultados”, explica. Para isso, o especialista destaca o uso de produtos que auxiliam na fitossanidade, por meio da indução natural de resistência e no complemento nutricional, através de boro, cobre, e zinco que impactam no desenvolvimento e padronização dos frutos. 

Esse conjunto de práticas contribui para o resultado final e, consequentemente, melhor comercialização do produto. Entre as principais exigências do mercado, o agrônomo aponta dois fatores importantes, um é o rendimento industrial, como o melhor acúmulo de sólidos solúveis para o setor de sucos concentrados – onde o Brasil se destaca como maior exportador mundial; o segundo é a coloração, o brilho e a textura das cascas para os citros de mesa, ou seja, a fruta in natura – destinada em sua maioria ao consumo interno. 

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Citros de Mesa (ABCM), Emílio Fávero, as redes de comércio varejista também têm se preocupado cada vez mais com a gestão de perdas e quebras dos seus lotes. “Isso exige do produtor ou do fornecedor uma qualidade maior nas frutas e um manejo no pós-colheita. Pois é esse trabalho que garante um shelf life (tempo de prateleira) maior e melhor”, analisa. 

Sobre a fase pós-colheita, o gerente técnico de hortifruti indica uma boa higienização e aplicação de produtos que mantenham o aspecto de qualidade, seja na casca ou internamente ao fruto, como o sabor e acidez. No mesmo período, Revoredo orienta cuidados especiais com o pomar através do manejo nutricional e sanitário com aplicações preventivas de produtos à base de cobre, já preparando as plantas a próxima safra. 

Campanha

Qualidade na mesa é sinônimo de qualidade de vida para o consumidor. Recentemente lançada pela ABCM, a campanha “H1 Nenhum” estimula os brasileiros a consumirem mais citros, principalmente nas épocas do ano mais propensas a surtos de gripe. Isso porque, as frutas cítricas possuem alta concentração de vitamina C, que reforça a imunidade do corpo. “Aproveitamos o momento para incentivar as pessoas a consumirem suco de laranja e as frutas cítricas, como sendo uma forma de propiciar uma resistência maior ao vírus”, explica Fávero.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade