Notícias

Notícias

Iniciativa da CEAGESP ajuda supermercados a reduzir perdas de alimentos

Data10 maio 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Hoje em dia ninguém contesta a importância das frutas e hortaliças frescas na atração e na fidelidade dos consumidores, na receita e na diferenciação dos supermercados. As crescentes dificuldades de trânsito e estacionamento, o trabalho feminino fora do lar, as dificuldades de obediência às exigências de segurança alimentar, dificultam o funcionamento das feiras e criam oportunidades de negócio para os supermercados.

A percepção da importância das frutas e hortaliças frescas é bem retratada pela mudança de localização do setor de FLV nas lojas –   logo na entrada para chamar a atenção das pessoas pelo colorido e ocupando um espaço grande da loja. O negócio das frutas e hortaliças, flores e plantas ornamentais frescas é muito complexo. Grande diversidade de produtos, variedades, tamanhos, qualidades e valores, no mesmo dia. Grande variação de oferta e valor ao longo do ano. A comercialização é uma corrida contra o tempo.

A melhor qualidade do produto acontece na lavoura, no momento da sua colheita. Não há nada que se possa fazer para melhorar a qualidade, só conseguimos mantê-la. O manuseio inadequado é a principal causa de perda de qualidade, de frescor e de valor das frutas e hortaliças frescas.

A maior parte das frutas e hortaliças frescas comercializadas na CEAGESP já tem como destino os supermercados. Os técnicos da CEAGESP desenvolveram o Programa Manuseio Mínimo que engloba material impresso, material digital e treinamentos, como apoio aos supermercados. A cartilha impressa ‘Manuseio Mínimo’ estabelece os fundamentos das 14 regras de manuseio. A página eletrônica www.hortiescolha.com.br fornece na aba Hortipedia, para 94 frutas e hortaliças frescas os padrões mínimos de qualidade e a caracterização mensurável de tamanho para as diferentes classificações.

Os padrões mínimos de qualidade podem ser utilizados na negociação com o comprador, no controle de qualidade no recebimento e na conservação da qualidade na gôndola. Produtos com defeitos graves devem ser retirados da gôndola. É recomendável a inclusão de mais uma medida de desempenho para o setor de FLV – perda, quebra, ruptura e qualidade. 

A caracterização mensurável permite uma melhor e mais transparente negociação com o fornecedor e a escolha da classificação de melhor custo-benefício da classificação para cada nicho de mercado. É possível aproveitar a grande diferença de valor entre classificações, receber e conferir o tamanho combinado e ainda utilizar a Cotação de Preços da CEAGESP com referência para negociação.

A iniciativa tem como objetivo orientar profissionais de supermercados e redes varejistas – dentre eles, repositores – a expor as frutas e hortaliças frescas da melhor forma, estabelecendo cuidados no manuseio a fim de evitar-se perdas devido ferimentos ou contaminação nos alimentos.

O “Manuseio Mínimo” é o caminho para o crescimento de vendas, economia de tempo e de dinheiro, manutenção de qualidade e perda zero aos supermercados, além de garantia de segurança alimentar aos consumidores.

Entre em contato com [email protected] ou telefone (11) 3643-3825 ou 3643-3890 para receber material impresso.

 

VEJA TAMBÉM...

Publicidade