Notícias

Notícias

Dia das mães agita o mercado de flores

Data4 maio 2016

COMPARTILHE

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

São Paulo tem importantes centros de produção. Uma das principais áreas de cultivo está em Paranapanema. Cornelius Weel é holandês e vive no Brasil há mais de 40 anos. E o Nosso Campo descobriu que ele trouxe na bagagem o amor pelas flores. A produção de dois hectares fica em Campos de Holambra, distrito de Paranapanema (SP). Ele diz que está produzindo 10% a mais do que no ano passado e por um preço melhor.

Uma das flores produzidas na estufa é a curcuma. Ela pode ser plantada no jardim e durar anos, desde que o clima seja favorável. A flor pode ser comercializada em vasos ou em maços de 10 unidades e dura de 10 a 15 dias. Maria Libe produz azaleias. Há 15 anos resolveu investir no melhoramento genético para aumentar a variedade de cores. O trabalho foi mesclar variedades americanas com as europeias e adequar cores e formatos de acordo com o gosto dos brasileiros. 

Este ano, a novidade é uma planta em formato de coração. A muda, depois de plantada, é conduzida dentro de um molde no formato para encantar qualquer mãe. O Brasil é dos maiores produtores mundiais de plantas ornamentais. Segundo o Instituto Brasileiro de Floricultura, o mercado movimentou mais de R$ 6 bilhões no ano passado.

O distrito de Campo de Holambra responde por 10% da produção nacional. E, segundo a Cooperativa dos Produtores do município, o Dia das Mães é a melhor data para o setor.

VEJA TAMBÉM...

Publicidade