Entreposto - Ceagesp, Ceasa - De Marchi revoluciona sistema de abastecimento de uvas
Advertisement

De Marchi revoluciona sistema de abastecimento de uvas

A De Marchi possui 200 mil pés de uva niágara rosada na propriedade em Jundiaí, interior de São Paulo, onde, há mais de 70 anos, o italiano Giuseppe De Marchi iniciou os trabalhos como viticultor

A maior distribuidora de uvas da Ceagesp adaptou seu processo de produção e comercialização para investir em embalagens que agregam valor ao produto. A necessidade de transformar o beneficiamento das uvas partiu das demandas do mercado varejista, cada vez mais exigente. As embalagens menores, revestidas com películas protetoras, reduzem  o manuseio e otimizam a comercialização, tanto no atacado quanto no varejo.

Cosmo Antônio dos Passos, vendedor da De Marchi, explica que as uvas embaladas em bandejas revolucionaram o sistema de abastecimento da atacadista. “Como as frutas nesta embalagem duram mais, hoje conseguimos enviar uvas niágara para regiões que não conheciam esta variedade, como Rondônia e Macapá, ou seja, um mercado se abriu”.

O profissional calcula que cerca de 80% da rede supermercadista já aderiu ao novo padrão e a tendência é o fim das embalagens a granel.“A uva é uma fruta muito sensível e o mercado já percebeu que vale mais a pena investir na conservação do alimento do que cobrir as perdas e desperdícios”, avalia Cosmo.

A niágara, carro-chefe da De Marchi, é a variedade que se deteriora mais rápido devido a alta quantidade de água presente em sua composição. “Quanto melhor a logística, mais ágil será a comercialização. A utilização da bandeja nas embalagens de uva promoveu grandes avanços neste setor da empresa”, declara o vendedor.

Beneficiamento no barracão pós-colheita

A De Marchi possui 200 mil pés de uva niágara rosada na propriedade em Jundiaí, interior de São Paulo, onde, há mais de 70 anos, o italiano Giuseppe De Marchi iniciou os trabalhos como viticultor. Atualmente, a empresa produz os mais variados hortifrutis em diversos estados do país, além de oferecer alimentos processados e atuar internacionalmente.

O processo de beneficiamento da uva niágara é realizado totalmente no barracão pós-colheita. “A fruta sai da produção pronta para o consumidor final”, explica Vanderlei Aranha, monitor agrícola na produção da De Marchi em Jundiaí. Por conta da sensibilidade da uva, a maioria da mão de obra utilizada é feminina.

“O pós-colheita é um momento muito delicado da viticultura e pode colocar o trabalho de um ano todo a perder”, alerta Aranha.“Depois de colhido, o cacho da niágara rosada dura de oito a nove dias. Com as novas técnicas de beneficiamento a expectativa é de que o prazo aumente para 14 ou 15 dias”, almeja.

Substituição da técnica de produção

Desde o começo do ano passado a produtora alterou a técnica de produção das videiras niágaras. Aos poucos, devido ao alto custo, a De Marchi está substituindo a tradicional condução em espaldeira a céu aberto pela condução em “Y”, cultivo protegido por cobertura impermeável. O novo sistema garante aumento na produtividade, redução na aplicação de defensivos agrícolas e melhora a qualidade dos frutos, rendendo cachos maiores e protegendo a plantação contra chuvas e pássaros.

“Além de trazer benefícios para a produção, esta técnica diminui a necessidade de mão de obra, cada vez mais escassa nos campos agrícolas”, frisa Vanderlei. “Com a mudança no padrão de cultivo, estamos mecanizando a pulverização e a irrigação, que será por gotejamento”, complementa. Nesta safra, a De Marchi trabalha com um percentual de perda de 30% a 40% nos campos de niágara rosada.

Segundo Aranha, a estiagem interferiu no desenvolvimento das plantas. “No ano passado, a cada dois pés colhíamos cinco quilos de uva. Este ano, estamos calculando que a mesma quantidade de pés vai dar no máximo dois quilos”, lamenta. Também por causa do clima, as frutas estão amadurecendo prematuramente, o que pode comprometer o abastecimento na semana do natal e ano novo. “De qualquer maneira desenvolvemos um excelente trabalho durante o cultivo e estamos preparados para atender a demanda do final do ano”, completa Vanderlei.

De Marchi Indústria e Comércio de Frutas 

Estrada Particular de Marchi, 470 - Jundiaí / SP

Contato (11) 4815 8400

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respectivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego.
As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Ler Política de Privacidade

Eu entendi.